O QUE É CONTAINER REEFER?

O QUE É CONTAINER REEFER?

São câmaras frigoríficas móveis. Estes " Containers " tem equipamentos de refrigeração individual versátil, podendo operar em 220, 380 e 440V. Os mesmos tem controle de temperatura e a variação de operação fica entre (-) 30 à (+) 30ºC.

fonte: http://container_reefer.vilabol.uol.com.br/index.html

MANUAL DO EQUIPAMENTO REFRIGERADO
(BÁSICO)
1. Descrição do Container
2. Utilização
3. O que é necessário antes da instalação
4. Manutenção preventiva do equipamento
5. Especificações Técnicas
6. Dicas

1. O CONTAINER:
Estrutura construída em alumínio de baixo peso, com painéis de
poliuretano e superfície interna de aço inoxidável. Possui uma
unidade de refrigeração completa (maquinário) em uma das suas
extremidades, com duas portas para acesso ao interior no lado
oposto ao maquinário.
A temperatura de trabalho pode ser ajustada de acordo com o tipo
de carga, seja CONGELADA ou RESFRIADA, variando de – 25 °C
ate + 25 °C.
São padronizados de acordo com seu comprimento, podendo ser
de 20 pés (6 metros) ou 40 pés (12 metros), sendo que a unidade
de refrigeração utilizada é a mesma para ambos.

2. UTILIZAÇÃO:
O container refrigerado serve para a conservação de diversos tipos
de cargas perecíveis que necessitem de controle constante de
temperatura, possibilitando a manutenção de suas temperaturas
durante o período de armazenagem.
Para armazenagem estática, o PESO MÁXIMO DA CARGA pode ser
superior aos valores de PESO MÁXIMO constantes nas
especificações técnicas, uma vez que estes valores foram
estipulados para containers que ficam em movimentos.
Caso o equipamento pare e assistência técnica for acionada, a
perda de temperatura será de 02 °C em 24hs para cargas
congeladas e 02°C em 12hs para carga resfriada. Desde que
mantida a porta do respectivo equipamento fechada.

3. O QUE É NECESSÁRIO ANTES DA INSTALAÇÃO:
Para que o container possa ser instalado de maneira adequada
e evitar problemas durante seu funcionamento, são necessárias
algumas providencias por parte do cliente:
3.1 – Rede elétrica:
Deve ter capacidade para 15 kva ou 12 HP, trifásico mais fio
terra.
3.2 – Ponto elétrico:
Deverá ser instalado um disjuntor trifásico para cada container
(ver em obs).
conforme voltagem, devidamente aterrado. Alternativa poderá
ser uma conexão tipo steck fêmea.
3.3 Voltagem:
A ser informada pelo cliente, ANTES DA SAÍDA DO CONTAINER,
podendo ser de 220v ou 440v.
OBSERVAÇÃO:
Em 440 Volts usar um disjuntor tripolar de 30 Amp. com
fiação de 06mm
Em 220 Volts usar um disjuntor tripolar de 50 Amp. com
fiação de 10mm
No caso de 380 Volts o estabelecimento na qual ficará o
equipamento deverá providenciar um transformador com
entrada 380V e saída 440V ou 220V.
3.4 Posicionamento da unidade reefer:
O cliente poderá optar por dois tipos de instalação, sempre
considerando que o piso devera estar plano e resistente o
suficiente para não haver recalque
(afundamento) após o container receber carga:
1ª - Simples: diretamente no solo, apenas
apoiando as quatro extremidades do container
sobre lajotas de concreto ou calços, procurando
manter uma distancia mínima de 10 cm acima do
nível do piso deixando sempre uma leve inclinação
para o lado das portas em média 5cm.
2ª - Plataforma: as quatro extremidades do
container sendo apoiadas sobre tambores de 200
litros por exemplo, contendo pedras e concreto em
seu interior, cuja altura será equivalente a uma
plataforma, facilitando a transferência de cargas do
equipamento para caminhões.
Importante:
Em ambas as instalações, a parte do container onde esta
localizada a unidade de refrigeração (maquinário), devera estar
de 05cm à 10cm mais alta do que o lado oposto (portas),
facilitando o escoamento da água durante a higienização do
interior do container.
Distância das paredes: a parte onde esta instalada a unidade
de refrigeração (maquinário) deve ser mantida AFASTADA de
paredes ou obstruções, em pelo menos 2,0 metros.
Caso a distância mantida não seja a descrita, o container
poderá sofrer sobreaquecimento e interromper seu
funcionamento, além de não permitir o acesso das partes para
sua manutenção.
3.5 Colocação da carga:
O espaço interno do equipamento pode ser utilizado em 99% da
sua cubagem, devendo ser respeitado a linha vermelha na parte
superior das paredes internas, que não devem ser
ultrapassadas para a perfeita circulação do ar interno.
O desrespeito desse limite máximo, poderá acarretar o bloqueio
da passagem do ar elevando o temperatura interna.
3.6 Acessórios:
Não é permitida a instalação interna de nenhum acessório do
tipo prateleiras, ganchos ou instalação elétrica que venham a
perfurar ou modificar o equipamento, interna ou externamente
sem o consentimento da Locatária .

4. MANUTENÇÃO PREVENTIVA DO EQUIPAMENTO:

4.1 Barulhos:
Ficar atento a barulhos estranhos nos ventiladores externos e
internos, porque podem ser sinais de problemas mecânicos ou
no motor CASO OCORRA, COMUNICAR A REALREEFER.
4.2 Lavagem interna:
É aconselhável a lavagem freqüente a cada troca de
mercadoria, para manter a boa higienização da carga.
O equipamento deve estar desligado e vazio, devendo a
lavagem ser feita com máquina de pressão sem produtos
químicos. Observando que as canaletas do piso devem ficar
desobstruídas (sem resido de água) para evitar o congelamento
da água e a obstrução da circulação do ar.
A lavagem do condensador também deverá ocorrer
periodicamente. (20 dias para equipamento exposto ao tempo,
e 45 dias p/ equipamento dentro de algum local como galpão ou
armazém), o equipamento deverá estar desligado no disjuntor
do estabelecimento durante a lavagem.
4.2.1 As borrachas:
As borrachas das portas devem ser mantidas limpas lavando-se
com água e sabão neutro. A lubrificação somente deve ser feita
com vaselina sólida.
4.3 Nivelamento do equipamento:
O piso deve ser inspecionado para verificar se está plano e
firme, não estando, utilizar madeira ou outros para calçar e
nivelar o equipamento, para evitar o afundamento do mesmo
após carregado e desníveis, evitando danos a estrutura e
principalmente um esforço maior na abertura de portas.

5 Especificações de Equipamentos Frigoríficos
Containers de 20’
Comprimento externo = 06 metros
Comprimento interno = 5,52 metros
Altura externa = 2,40 metros
Altura interna = 2,27 metros
Largura externa = 2,40 metros
Largura interna = 2,27 metros
Capacidade de Carga = 27 metros cúbicos ou
20.800 kgs
Containers de 40’
Comprimento externo = 12 metros
Comprimento interno = 11,52 metros
Altura externa = 2,60 metros
Altura interna = 2,27 metros
Altura externa (HC) = 2,90 metros
Altura interna (HC) = 2,57 metros
Largura externa = 2,40 metros
Largura interna = 2,27 metros
Capacidade de Carga = 54 metros cúbicos ou
27.000 Kgs
Obs: HC = High Cubic

6 Dicas:
6.1 Possíveis causas do equipamento estar desligado:
6.1.1 – verificar rede elétrica se há corrente.
6.1.2 – verificar chave liga e desliga do equipamento.
6.1.3 – verificar disjuntores do equipamento.
6.1.4 – verificar a conexão dos cabos.
6.1.5 – verificar se não está havendo queda de tensão.
6.2 – Possíveis causas de aumento de temperatura:
6.2.1 – Condensador obstruído.
Obs: Nesse caso o cliente deverá lavar o condensador.
6.2.2 – Verificar se o seletor de temperatura não foi alterado.
6.2.3 – Dar degelo manual p/ evitar um possível bloqueio no
condensador.
6.3 - Regras Básicas para economia de Energia:
6.3.1 - Manter as portas fechadas todo o tempo possível. Isso
reduzirá sensivelmente o gasto de energia. Em geral, as portas geram
as maiores perdas.
6.3.2 - Programar, sempre com antecedência, o carregamento e a
retirada de mercadorias. Desse modo, diminuiremos o tempo e o
número de abertura das portas.
6.3.3 - Armazenar adequadamente os produtos, deixando, se
possível, um corredor para o manuseio. Não bloquear a circulação de
ar.
6.3.4 - Conferir as temperaturas das mercadorias no ato do
recebimento das mesmas. Este é um dos fatores mais importantes
para manter a qualidade dos produtos. Novos produtos "mais quentes"
geram perdas de qualidade daqueles já armazenados e o aumento do
consumo de energia. Se essa operação for inevitável, armazene as
novas mercadorias "mais quentes" com um bom espaço entre as
embalagens, para melhor circulação de ar e conseqüentemente,
redução mais rápida da temperatura.
6.3.5 - Independente dos apagões, sugerimos que a pessoa
responsável pala operação e utilização dos containers seja instruída a
desligar o equipamento diariamente no período de maior demanda
(pico) de energia da sua região. Alternativamente, pode ser instalado
um "timer" programador de horário, onde a função desse "timer" é
desligar e ligar automaticamente, todos os dias nas horas
programadas.
Obs: não utilizar o timer durante todo o dia para não interferir no
funcionamento correto do equipamento.
A TEMPERATURA NA MEDIDA CERTA!

fonte: http://www.realreefer.com.br/manual.pdf

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)