segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Brasil supera Alemanha e é o terceiro país com mais internautas

Estudo do Ibope Nielsen Online mostra alta histórica no número de brasileiros que moram em casas com PC conectado a web

Claudia Tozetto, iG São Paulo | 31/10/2011 16:01

Foto: Getty Images
Brasileiros que moram em casas com computador conectado à internet chega a 58 milhões


Um novo estudo do Ibope Nielsen Online, com base em dados de setembro de 2011, mostra que o Brasil já reúne 46,3 milhões de usuários ativos de internet, 14% a mais do que no mesmo período do ano passado. De acordo com o Ibope, o total de brasileiros que acessam a internet a partir de qualquer local, entre eles a casa, trabalho, lan house, entre outros, atingiu 77,8 milhões de pessoas no segundo trimestre de 2011.



Com o resultado, o Brasil superou a Alemanha e se tornou o terceiro país com maior número de internautas.

O País está atrás apenas dos Estados Unidos, em primeiro lugar com 203,4 milhões de usuários de internet, e do Japão, com 62,3 milhões de pessoas conectadas.

Apesar disso, a taxa de crescimento brasileira é maior que a de todos os nove países analisados pelo Ibope (8,3%) - além de ser o único país latino-americano presente na lista.

As conexões em residências brasileiras foram as que apresentaram maior crescimento no período analisado pelo Ibope. No último ano, o número de casas que possui algum tipo de conexão com a internet passou de 31,8 milhões para 37,8 milhões. Nos últimos dois anos, o crescimento registrado foi de 37%.

O número de brasileiros que moram em casas com computador conectado a internet, segundo o estudo, aumentou para 58 milhões em setembro de 2011, 10 milhões a mais que no ano passado. Segundo o Ibope, este aumento representa o maior crescimento anual dos últimos 10 anos.


Velocidade da conexão

De acordo com o estudo, em setembro de 2010, 61% dos usuários ativos de internet em residências tinham conexão com velocidade superior a 512 Kbps (Kilobites por segundo). Em setembro de 2011, os internautas com acesso a esta velocidade passaram a representar 77% do total. No período, os usuários de conexões com velocidade entre 2 Mbps e 8 Mbps passaram de 12,1% para 21,3% do total.


Batalha nas redes sociais é acirrada

Na disputa por todos esses internautas, Orkut e Facebook vem promovendo uma batalha acirrada nos últimos meses.
Em setembro, o Ibope divulgou que o Facebook havia superado o Orkut no Brasil.
Um relatório posterior, da comScore, mostrou que a audiência dos sites era semelhante, mas o Orkut ainda estava na liderança.

Na semana passada, dados da Experian confirmaram a liderança do Orkut no Brasil.


CURSO DE ADESTRAMENTO CANINO - INTRODUÇÃO

O QUE VOCÊ VAI APRENDER ?









Adestramento:
 
O adestramento básico consiste dos seguintes exercícios:
1. Amizade com o cão
2. Exercício de junto
3. Exercício de senta
4. Exercício de parado
5. Exercício de deita
6. Exercício de morto
7. Exercício de vivo
8. Exercício de fica

Alta rentabilidade para poucos

Maioria dos fundos mais rentáveis do mercado não está ao alcance dos pequenos investidores

Carla Falcão e Olivia Alonso, iG São Paulo | 31/10/2011 05:43

Enquanto a Bolsa de Valores de São Paulo apresenta um fraco desempenho no ano – até 30 de setembro, a desvalorização acumulada do Ibovespa era de 24,5% – alguns poucos fundos de investimento registraram uma performance invejável no mesmo período. Na lista dos mais rentáveis, há fundos de ações que chegaram a quase inacreditáveis 31,49%, multimercados que acumularam alta de 21,26%, e fundos de renda fixa com valorização de até 25,51%.

Foto: Getty Images Ampliar
Fundos de investimentos mais rentáveis são inacessíveis à grande maioria dos investidores
Embora tais resultados sejam suficientes para atrair um grande número de investidores, o fato é que os melhores fundos de investimento são inacessíveis à grande maioria das pessoas. Muitos são restritos a investidores qualificados, ou seja, a investidores institucionais ou pessoas físicas que podem comprovar que têm mais de R$ 300 mil para dedicar exclusivamente a investimentos.
É o caso do TI Hedge Fundo de Investimentos, administrado pelo BNY Mellon. Primeira no ranking dos fundos de ações mais rentáveis até 30 de setembro, essa carteira rendeu aos seus investidores uma valorização de 31,49% sobre o capital aportado. Interessante, não? Mas, nem adianta tentar. Com gestão da Saga Capital, o TI Hedge é um fundo fechado, criado para atender a um seleto grupo de investidores.
O mesmo vale para o segundo colocado na categoria fundo de ações. Com rentabilidade de 10,01% até o final de setembro, o TCJ Capital não está aberto para pessoas físicas “comuns”. Uma consulta ao site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) mostra que esta é uma opção de investimentos reservada apenas aos investidores qualificados, regra que também se aplica ao terceiro e quarto colocados do ranking.
Afora o perfil exigido dos investidores, pesa ainda a definição de aporte inicial de recursos e de movimentação mínima para manutenção do investimento. Direcionado a investidores institucionais, o Caixa FI Brasil IPCA, fundo de renda fixa da Caixa que registra valorização de 15,05% até 30 de setembro, requer um aporte inicial mínimo de R$ 1 milhão.
Caso semelhante ao do RF Crédito Privado BRB Corporativo, que conseguiu o terceiro maior retorno entre os fundos brasileiros de renda fixa neste ano aplicando em crédito privado, sobretudo aos atrelado a índices de preços. Não basta ter R$ 1 milhão no bolso para conseguir investir no fundo RF Crédito Privado BRB Corporativo, do Banco do Brasília (BRB), e alcançar um retorno de 14,2% em nove meses. Para ser cotista deste produto é preciso também fazer parte de um grupo restrito de investidores do banco.
Leia também:
Por ser “superqualificado,” como definiu Pedro Borges, gestor do fundo e diretor de recursos do BRB, o fundo tem mais risco. “É um fundo ‘tarja preta’, com uma exposição grande em ativos arriscados, mas com a ciência dos investidores,” diz o gestor. Se a estratégia arrojada der certo, como aconteceu neste ano, o retorno também tende a ser maior do que o de outros produtos de investimentos.
Mesmo no caso dos fundos que estão abertos à captação de recursos e aceitam pessoas físicas como investidores, essa conta pode ser salgada. Terceiro fundo de multimercados mais rentável do ano, o CSHG Allocation Kondor tem uma aplicação mínima de R$ 100 mil, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).
O fundo conseguiu um retorno de 14% de janeiro a setembro deste ano apostando em uma piora dos mercados em agosto em setembro, segundo Rodrigo Veiga, gestor responsável pelos produtos de multimercados da gestora de recursos Kondor.
“Nossas operações foram mais focadas em moedas, como o euro, em setembro e na moeda chinesa em agosto,” diz o gestor. Ele afirma que a estratégia da Kondor é buscar aplicações em que tenham convicção de que a relação entre risco e retorno é boa. Atualmente, eles têm encontrado isso em apostas que presumem uma situação negativa em relação à Europa.
Entre os mais rentáveis, uma das exceções é o HSBC FI Renda Fixa Longo Prazo Preços, que foi o quarto fundo de renda fixa mais rentável do ano, com 12,71%, segundo a Anbima. A exigência mínima de investimento é de R$ 1 mil, o que o torna mais acessível a investidores que têm menos dinheiro para aplicar.
Veja mais:
Segundo Renato Ramos, diretor de renda fixa da gestora de recursos do banco HSBC, o resultado positivo neste ano foi alcançado principalmente em agosto e setembro, quando o gestor apostou em um corte mais forte da taxa básica de juros brasileira em suas posições.
O HSBC FI Renda Fixa Longo Prazo Preços busca aplicações que ofereçam um retorno superior ao chamado Índice de Mercado Anbima B (IMA-B), que é espelhado na rentabilidade média das NTN-B, os títulos federais que pagam a variação do IPCA mais juros. “Fizemos uma posição adicional em NTN-B com vencimento em 2014 e conseguimos um bom ganho,” diz Ramos. Hoje, a aposta dele é em mais cortes da Selic.

Fundos de ações mais rentáveis (de janeiro a setembro de 2011)
FUNDOINSTITUIÇÃO / GESTORARETORNOAPLICAÇÃO MÍNIMA
TI HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕESBNY Mellon / Saga31,49%     não informa       fundo fechado
TCJ CAPITAL FIASocopa / Socopa10,01%não informa investidor qualificado
IP VALUE HEDGE MASTER FI AÇÕESBNY Mellon / IP7,95% R$ 100.000
IP VALUE HEDGE PART FIC FI DE AÇÕESBNY Mellon / IP7,80%R$ 1.000
EXPLORA LONG AÇÕES FIBNY Mellon / Explora14,01 %R$ 100.000
Anbima e gestoras


Fundos de renda fixa mais rentáveis (de janeiro a setembro de 2011)
FUNDOAdministradorRETORNOAPLICAÇÃO MÍNIMA
CAIXA FIC SELEÇÃO RFCaixa / Caixa25,01%    não informa       fundo fechado
CAIXA FI BRASIL IPCA I RF CRED PRIVCaixa / Caixa15,05%R$ 1.000.000    fundo fechado
FI RF CRED PRIV BRB CORPORATIVOBanco de Brasília/ Banco de Brasília14,21%R$ 1.000.000     fundo fechado
HSBC FI RENDA FIXA LONGO PRAZO PREÇOSHSBC / HSBC12,71%não informa
BRA1 FI RENDA FIXA CRED PRIVBNY Mellon / Interativa12,36% R$ 1.000.000
Anbima e gestoras


Fundos Multimercados mais rentáveis (de janeiro a setembro de 2011)
FUNDOINSTITUIÇÃO / GESTORARETORNOAPLICAÇÃO MÍNIMA
INFRA EQUINOX FI MULTIMERCADOBNY Mellon / Equinox21,26%não informa
INTERQUANT FICFI MULTIMERCADOHSBC / HSBC19,12%não informa
CSHG ALLOCATION KR FIC FI MULTCSHG / Kondor14,01%R$ 100.000
FI MULT AZERA CREDITO PRIVADOBRL Trust / Vitória13,69%não informa investidor qualificado
CONCORDIA HARVEST FI MULTIMERCADOConcordia / Concordia13,53%R$ 1.000
Anbima e gestoras

Leia ainda:


domingo, 30 de outubro de 2011

ADESTRE SEU CÃO !!!!


 

COMEÇA AMNHÃ, AQUI NESTE BLOG, O CURSO "EDUCACIONAL" CANINO.


O MUNDO AGRADECE, POIS NÃO VAI MAIS SER ATACADO PELO SEU CÃO, QUANDO ESTIVER PASSEANDO PELAS RUAS !!!!


OS LADRÕES, EM COMPENSAÇÃO, VÃO TREMER, POIS O SEU CÃO NÃO VAI DAR FOLGA PARA ELES AGIREM !!!


Curso de ADESTRAMENTO CANINO




NÃO PERCA !!!

CRÉDITO DEVE CHEGAR A R$ 5,8 TRILHÕES EM DEZ ANOS, DIZ SARDENBERG

Indicadores | 06:01

O economista-chefe da Febraban, Rubens Sardenberg, acredita que o volume de crédito no Brasil deverá estar na casa dos R$ 5,8 trilhões até 2021.

“O ideal seria que o crédito atingisse entre 70% e 80% do PIB nos próximos 10 anos”, disse.

Sardenberg descartou o risco de uma bolha de crédito no País.

Segundo ele, o Brasil pode ter o ritmo de crescimento afetado se não resolver a questão tributária e não ampliar o ritmo de investimento.

“O maior desafio do governo é aumentar os investimentos”, disse. “Atualmente, investimos apenas 18% do PIB. A China investe 40%”

Sardenberg deu as declarações durante a aula inaugural da segunda turma do MBA Executivo em crédito e cobrança do IGEO-Ibmec, em São Paulo.

Notas relacionadas:
- Mercado de crédito deve crescer 19% em cinco anos, aponta estudo
- Mercado de crédito deve crescer 19% até 2016, aponta estudo
- Febraban: resultado do PIB foi inflado por recuperação da crise de 2009

sábado, 29 de outubro de 2011

TABLET DA POSITIVO COMEÇA A SER DISTRIBUÍDO PARA VAREJISTAS

Ypy tem tela de 7 polegadas


Reuters 28/10/2011 18:21


SÃO PAULO (Reuters) - O tablet da Positivo Informática já começou a ser distribuído para varejistas e deve ter impacto nas vendas da fabricante de computadores a partir da próxima semana, informou a companhia.



Ypy de 7 polegadas



O produto, lançado oficialmente em 20 de setembro, estava prometido para a segunda quinzena de outubro, e começou nesta semana a ser distribuído a varejistas, segundo informações da assessoria de imprensa da Positivo.



A maior fabricante de computadores do Brasil aposta em preços menores que os produtos concorrentes e na oferta de conteúdo nacional dedicado, tanto de aplicativos quanto de serviços.



O tablet da Positivo --batizado de Ypy-- em versão com tela de 7 polegadas chega ao varejo com recursos de comunicação sem fio (Wi-fi e 3G), ao preço sugerido de 999 reais na versão mais barata.



Contudo, grandes vareistas como Extra, Ponto Frio, Magazine Luiza já anunciavam o produto a partir de 899 reais em seus websites.



O Ypy deve apertar as margens da Positivo em meio à forte concorrência, mas pode ter futuro se os baixos preços forem mantidos e a empresa ganhar escala nesse mercado, segundo analistas.



(Por Sérgio Spagnuolo e Priscila Jordão)



FONTE: IG TECNOLOGIA


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

IBOVESPA FECHA EM ALTA DE 0,41%, NA CONTRAMÃO DA EUROPA

Bolsa ainda teve fôlego para uma valorização após o forte ganho de quinta-feira. Dólar caiu a R$ 1,684

iG São Paulo | 28/10/2011 14:20 - Atualizada às 18:29

O Ibovespa fechou em alta de 0,41%, aos 59.513 pontos, depois de um dia de instabilidade. Ontem, o principal índice da praça paulista subiu 3,7% e atingiu o maior patamar em três meses, com a euforia dos mercados após o anúncio do novo plano europeu contra a crise da dívida da região.

As principais bolsas da Europa, que amanheceram com ganhos, fecharam em baixa, após o rali da sessão anterior, enquanto o mercado italiano teve um desempenho ainda pior após um leilão de títulos públicos. O FTSEurofirst 300, que mede o desempenho das mais importantes ações europeias, caiu 0,2%, para 1.017 pontos, segundo dados preliminares.com sinais diferentes.


Veja também:
  • Bolsas europeias caem
  • Dólar bate mínima desde setembro
  • Gregos param desfile militar em protesto contra cortes
  • Bolsas asiáticas fecham sexta-feira em alta
  • Ibovespa fecha no maior nível em três meses
  • Acordo entre zona do euro e bancos reduz dívida grega em 50%
  • Chefe do fundo europeu descarta acordo rápido com China
  • Se ontem foi um dia de otimismo, hoje os investidores mostram uma postura de cautela e observam como se movimentam as bolsas do exterior.

Começa a surgir no mercado o consenso de que ainda faltam muitos passos para a concretização das medidas. Até agora, só está garantido o corte de 50% na dívida grega em mãos privadas. O restante ainda depende da capacidade da União Europeia angariar recursos.

"A questão agora em relação à Europa é a execução do plano. Maiores detalhes serão
divulgados, provavelmente, somente no final de novembro," comentam os analistas da Lerosa Investimentos em relatório do mercado.

Leia também: Veja as principais decisões da cúpula sobre crise do euro

Números ruins das economias japonesa e europeia preocupam os investidores no exterior, que também avaliam a dívida italiana e aguardam um posicionamento da China sobre sua participação no fundo europeu.

“Dados econômicos fracos no Japão e Europa, fraco leilão de títulos italianos e redução da expectativa da participação chinesa no EFSF [o fundo de resgate europeu] levam bolsas europeias ao terreno negativo nesta manhã,” dizem em relatório os economistas do Banco Fator.

Por outro lado, na agenda americana, destaque positivo para o índice de confiança na economia americana, divulgado pela Reuters e Universidade de Michigan, que subiu para 60,9 ao fim de outubro, acima do número de 57,5 preliminar.

O dólar voltou a cair forte ante o real nesta sexta-feira, caminhando para a maior queda mensal em mais de oito anos, com a menor cautela com a crise de dívida na Europa abrindo espaço para um maior fluxo de recursos ao país.

(Com agências)

Leia também:
  • Bolsas sobem, mas plano europeu é apenas início, diz gestor
  • Confira a cobertura completa da Crise Econômica Mundial


FONTE: IG ECONOMIA

GUIA DE COMO ACESSAR COMPUTADORES REMOTAMENTE – AULA 5 - FINAL

NA JANELA DE CONTROLE REMOTO...


Na janela do controle remoto, uma barra de ferramentas permite, entre outras coisas, ajustar a resolução da tela do outro computador, a profundidade de cores e o nível de zoom, bem como acionar o modo de tela cheia (Full Screen) ou enviar um comando equivalente a pressionar as teclas CTRL+ALT+DEL no computador remoto, já que se você apertar essa combinação no teclado, valerá para o micro local (Figura 12).




Figura 12



A melhor maneira de usar o controle remoto é ativar o modo Full Screen e configurar a resolução do micro remoto para uma igual ou menor que a do computador de onde você o está controlando, para que a imagem não precise ser reduzida. No caso das cores, o serviço normalmente reduzirá sua quantidade para economizar banda de transmissão – a não ser que você esteja trabalhando com fotos, isso é perfeitamente aceitável.

Como já deve ter dado para notar, tudo o que você fizer nessa janela estará sendo executado no micro remoto, e não no que está na sua frente. A velocidade não é a melhor do mundo, o que exige alguma paciência – principalmente na hora de arrastar qualquer coisa na tela – mas é suficiente para fazer muita coisa.

Na versão Pro do LogMeIn temos acesso a um gerenciador de arquivos que permite copiar coisas entre o micro remoto e o local. Na falta desse recurso na versão gratuita, pode-se dar um jeitinho enviado os documentos de um para o outro por e-mail ou coisa parecida. Para passar trechos de textos e imagens, é mais fácil ainda: basta copiá-los (CTRL+C) num micro e os colar (CTRL+V) no outro, já que a “área de transferência” é compartilhada.


BRASIL DEVE TER 200 NOVAS OFERTAS DE AÇÕES ATÉ 2015, DIZ POWER FINANCIAL


A Power Financial fechou uma parceria com a Merrill Corporation para a impressão de prospectos em até 60 localidades no mundo, simultaneamente.

A parceria também prevê a expansão dos negócios no Brasil.

As duas empresas enxergam potencial de crescimento do mercado acionário brasileiro.

Elas projetam expansão no número de companhias abertas e em novas emissões de ações.

A estimativa é de 200 ofertas de ações de empresas brasileiras nos próximos quatro anos.

Notas relacionadas:
- SEC autoriza lançamento de ações do BB nos EUA
- Ações da MMX, de Eike, sobem 333% no ano, diz Economatica
- Ações da SABMiller disparam com negociações de venda para AB Inbev

Bolsa de Valores - Autor: Klinger Portella


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

GUIA DE COMO ACESSAR COMPUTADORES REMOTAMENTE – AULA 4

Enquanto isso, do outro lado da rede…


Embora você até possa continuar o passo-a-passo no mesmo computador para testar o programa, isso não terá qualquer utilidade prática. A idéia, agora, é que o primeiro micro fique ligado (e conectado) para que possamos acessá-lo de qualquer outro computador que também esteja na Internet. Até micros de mão com sistema PocketPC podem fazê-lo, mas não chegamos a testar esse recurso.


Do outro computador, basta acessar o site do serviço, fazer o login com o nome de usuário e senha cadastrados anteriormente e, naquela mesma área “Meus Computadores”, clicar sobre o ícone do micro que você deseja pilotar por controle remoto.

Uma janela de status indicará que a conexão está sendo iniciada (Figura 6) e logo você verá uma tela azul que pede a senha de acesso do Windows daquele micro (Figura 7). Repare que, com isso, é possível ter vários PCs cadastrados no LogMeIn sem que qualquer um possa ter acesso a todos eles, já que cada um pode ter sua própria senha.

Figura 6





Figura 7



Depois de conectado, o serviço exibirá uma tela com as diversas opções do programa, que variam de acordo com a versão. Enquanto você estiver testando o LogMeIn Pro, mais recursos estarão disponíveis, mas após o término do período de demonstração, ficaremos restritos às opções Controle Remoto, Preferências e Ajuda (Figura 8). Não se preocupe – é mais que suficiente para quase tudo.



Figura 8



Ao clicarmos em “Controle Remoto”, uma nova tela de conexão aparecerá, mostrando em qual das cinco etapas do processo estamos (Figura 9). Em questão de segundos o serviço estará conectado e veremos, dentro da janela do navegador, uma versão reduzida da tela do computador remoto, exibindo qualquer programa que tenha ficado aberto naquela máquina (Figura 10).



Figura 9



Figura 10



Computador ou boneco vodu?

No momento em que você se conectar pelo “Controle Remoto”, o micro teleguiado mostrará uma pequena janela avisando um eventual usuário local de que está sendo pilotado remotamente (Figura 11). Dependendo do que estiver selecionado naquele link de preferências, o usuário local pode ter a opção de aceitar ou não a conexão, assim como o piloto remoto pode ter ou não preferência, podendo até desativar o monitor local para que não seja possível acompanhar suas ações no micro.


Figura 11




Natura enfrenta falta de mercadorias para entrega no trimestre

Empresa atribui falha nos serviços às mudanças nos sistemas de pedidos e logístico; resultados estão abaixo do esperado este ano

Claudia Facchini, iG São Paulo | 26/10/2011 18:38


Foto: Divulgação
Natura: resultados abaixo do esperado neste ano


A Natura admitiu, em seu relatório sobre o desempenho financeiro no terceiro trimestre, que ficou sem produtos disponíveis para entrega durante o período e que seus resultados “estão abaixo do apresentado no ano passado e aquém das expectativas” da companhia.

A empresa atribuiu os problemas de abastecimento à reformulação nos sistemas de captação e faturamento de pedidos e à abertura de novos centros de distribuição.

“Já colocamos todos os recursos e a energia necessários para recuperar a estabilidade de nossa operação no curto prazo e estamos seguros que essas iniciativas vão mudar o patamar de serviços prestados”, informou a Natura, uma das maiores empresas de vendas diretas de cosméticos.

“Neste trimestre, a implementação conjunta de projetos que visam promover evoluções importantes nos sistemas de captação e faturamento de pedidos e na melhoria em nosso modelo logístico, com a abertura de novos centros de distribuição e a reformulação de nossos processos de planejamento, provocaram uma significativa instabilidade nos sistemas e processos transacionais, o que prejudicou a qualidade dos nossos serviços e causou um aumento no volume de produtos não disponíveis para venda”, afirmou a empresa, em seu relatório.


Destaques financeiros

A receita líquida da companhia no terceiro trimestre foi de R$ 1,381 bilhão, com um crescimento de 7,8% em relação a igual período de 2010.

A geração de caixa (medida pelo Ebitda, lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 333,3 milhões, o que representou um avanço de 3% em relação ao ano anterior e uma margem de 24,1% sobre as vendas líquidas.

O lucro líquido da companhia totalizou R$ 201,6 milhões, com evolução de 5,2% sobre o terceiro trimestre do ano passado.

No acumulado dos primeiros nove meses de 2011, a receita líquida consolidada foi de R$ 3,921 bilhões, com crescimento de 9,5% sobre igual período de 2010. O EBITDA foi de R$ 924,6 milhões, 2,9% superior ao obtido no mesmo período de 2010. O lucro líquido foi de R$ 540,2 milhões, o que representou um avanço de 2,9%.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Brasil deve se manter como maior reciclador de latas de alumínio do mundo

Sustentabilidade

O Brasil deve confirmar a liderança na lista dos maiores recicladores de latas de alumínio do mundo.


POR GUILHERME BARROS


Desde 2001, o País ocupa o primeiro lugar da lista. Em 2009, foram 98,2% de latas recicladas no Brasil.
Amanhã, será divulgado o índice nacional de reciclagem de latas de alumínio.

A expectativa é de que o volume reciclado seja ainda maior.

A participação da lata no mercado de cerveja tem crescido. Saltou de 30% há três anos para 36%.
No mercado de refrigerantes, o percentual tem se mantido em 8%.

No ano passado, o setor movimentou R$ 1,8 bilhão, um crescimento de R$ 500 milhões frente a 2009.
Notas relacionadas:
FONTE: IG COLUNISTAS

Bradesco tem lucro líquido de R$ 2,81 bi no 3º trimestre

Valor representa alta de 11,4% em relação ao mesmo período de 2010; banco tem valor de mercado de R$ 96,6 bilhões

Reuters | 26/10/2011 07:00 - Atualizada às 08:28
O Bradesco teve lucro líquido de R$ 2,815 bilhões no terceiro trimestre, um crescimento de 11,4% em relação ao mesmo período de 2010, anunciou o banco nesta quarta-feira.

Apesar de maior, o resultado ficou abaixo da previsão média de analistas consultados pela Reuters de lucro de R$ 2,871 bilhões no período

Para o período de janeiro a setembro, o Bradesco reportou lucro ajustado de R$ 8,427 bilhões, alta de 18,4% em relação ao mesmo período de 2010, quando o banco teve ganhos de R$ 7,12 bilhões.

Do total lucrado, R$ 6,086 bilhões (72,2%) corresponderam a atividades financeiras, enquanto R$ 2,341 (27,8%) bilhões foram gerados por atividades de seguros, previdência e capitalização.

A carteira de crédito expandida em setembro atingiu R$ 332,335 bilhões, alta de 22% em 12 meses. No período, as operações com pessoas físicas cresceram 13,3% e totalizaram R$ 105,389 bilhões, enquanto as operações com pessoas jurídicas se expandiram 26,5%, para R$ 226,946 bilhões.

Os ativos totais estavam R$ 722,289 bilhões no fim de setembro, alta de 18% frente a um ano antes.

O banco informou ainda no balanço que, em 30 de setembro, seu valor de mercado somava R$ 96,682 bilhões, queda de 15,6% frente ao mesmo período de 2010, enquanto seu patrimônio líquido somou R$ 53,742 bilhões, um crescimento de 16,5% em relação a 2010.

Segundo o Bradesco, o índice de inadimplência superior a 90 dias atingiu 3,8% e se manteve estável frente a 2010. O banco inaugurou 451 agências nos últimos 12 meses, sendo que 271 delas nos últimos três meses.
 

GUIA DE COMO ACESSAR COMPUTADORES REMOTAMENTE – AULA 3

Instalação nos computadores remotos


O primeiro passo para usar o LogMeIn é se cadastrar no site do serviço. O segundo, instalar um pequeno programa no(s) computador(es) que deverá(ão) ser controlado(s) pela Internet. Isso é feito pela opção “Add Computer” (adicionar computador) da área “My Computers” (meus computadores) do site. Se você optar por experimentar o LogMeIn Pro pelo período de testes, escolha a alternativa “I want to try…” (Figura 1).



Figura 1


A tela seguinte (Figura 2) o guiará no processo de download do software, que “pesa” aproximadamente 4 MB e é baixado rapidamente. Você deverá escolher a opção “Run” (executar) quando o Windows perguntar o que deseja fazer com o arquivo e seguir o processo tradicional de instalação de qualquer programa. No final, uma caixa no canto da tela confirmará que o LogMeIn está ativo e online (Figura 3).




Figura 2





Figura 3



Com a instalação concluída, você retornará para o site do serviço, que exibirá uma mensagem que diz que o computador foi adicionado com sucesso (Figura 4) e fornecerá um link para baixar o guia do programa em formato PDF e um botão para passar à tela “Meus Computadores”.

Lá, a máquina que você acabou de configurar estará listada junto com qualquer outra que tenha sido adicionada previamente, com um ícone de “online” ao lado (Figura 5). O trabalho neste computador está concluído!




Figura 4






Figura 5




Curva se inverte e número de incubadoras de empresas cai no País

Estudo também revela que 92,3% das incubadoras dependem de terceiros para dar suporte às empresas residentes

Pedro Carvalho, iG São Paulo | 26/10/2011 05:05

O número de incubadoras de empresas se reduziu nos últimos anos no Brasil, mostra estudo inédito do SEBRAE, divulgado num seminário que acontece em Porto Alegre e conta com a participação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O País saltou de 13 praças do tipo em 1993 para mais de 400 em 2008, mas viu essa curva estabilizar e conta agora 384 incubadoras em atividade.


Foto: Divulgação Ampliar
"Nem todas as incubadoras eram verdadeiras geradoras de conhecimento", diz Mota


Enquanto estados que não tinham tradição em inovação, como Amapá e Acre, assistiram ao surgimento recente de algumas incubadoras em seus territórios, os lugares onde o processo estava mais avançado, como Rio Grande do Sul e São Paulo, registraram queda nos dados.

“Nem todas as incubadoras eram sustentáveis, ou não eram verdadeiras geradoras de conhecimento”, explica Ronaldo Mota, secretário do MCTI.

Os paulistas já tiveram 75 praças dedicadas a apoiar negócios nascentes, número que caiu para cerca de 40.

“Todos sabiam que a quantidade de incubadoras era muito alta para se sustentar, porque a maioria delas não tinha planejamento, nem estava ligada a uma instituição de ensino tecnológico”, aponta Sérgio Risola, diretor do CIETEC, a incubadora da Universidade de São Paulo, que reúne 147 empresas em estágio embrionário.

“No Rio Grande do Sul, o que aconteceu é que as incubadoras de base tecnológica se mantiveram, porque se mostravam necessárias a um tipo de negócio mais complexo”, afirma Roberto Moschetta, presidente da Rede Gaúcha de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos. “As incubadoras de negócios tradicionais não se sustentaram, porque não eram necessárias – o apoio remoto do SEBRAE já dava conta do suporte que precisavam”, diz.




Por outro lado, no Sul e no Sudeste houve maior avanço no aproveitamento das incubadoras – ou seja, embora o número delas tenha diminuído, agora cada uma tem mais empresas instaladas. “Não vejo problema na estabilização do número de incubadoras, porque é mais vantajoso focar nesse aumento da produtividade”, acredita Guilherme Ary Plonski, presidente da Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), organizadora do evento em Porto Alegre.

O investimento público e privado em inovação, por outro lado, cresceu nos últimos anos. Há uma década, era de 1% do PIB; hoje, é de 1,2% do PIB, sendo 0,65% de investimentos públicos e 0,55% vindo do setor privado. “O investimento específico em parques e incubadoras tecnológicas também aumentou”, afirma Mota. “Ainda assim, o adequado é que esse valor chegue a 1,8% do PIB, como nos países desenvolvidos”, diz.

Para alguns especialistas, a redução no número de incubadoras mostra que o mesmo irá ocorrer com a quantidade de parques tecnológicos, ainda em expansão em termos quantitativos. “Muitos projetos talvez não vinguem, porque os custos de manutenção são altíssimos”, afirma Chico Saboya, presidente do parque tecnológico do Porto Digital, em Recife, um dos mais importantes do Brasil.

Como solução, ele propõe a melhor exploração das estruturas já construídas – em vez de se criar novas – e a exploração de possíveis sinergias entre os parques. O Porto Digital, por exemplo, foi recentemente “contratado” pelo governo de Pernambuco para administrar um novo parque no estado. Além disso, decidiu criar um polo de economia criativa no próprio Porto, para economizar custos – quando a ideia original é que fosse instalado em Olinda.

Outro dado revelado pelo estudo diz respeito à alta dependência que as incubadoras têm de recursos externos – ou seja, não gerados por empresas instaladas nelas. No Brasil, 92,3% das incubadoras dependem de terceiros para dar suporte às empresas residentes. Além disso, 48% das incubadoras dependem totalmente desses recursos.
 

terça-feira, 25 de outubro de 2011

MARCAS DE TECNOLOGIA ESTÃO ENTRE AS MAIS COMENTADAS NOS BLOGS BRASILEIROS, DIZ PESQUISA

Pesquisa da empresa de publicidade em mídias sociais boo-box mostrou que 20% dos blogs brasileiros abordaram temas ligados a tecnologia neste ano. A pesquisa abrangeu 20 mil blogs.




As marcas tecnológicas representam 68% do total de marcas citadas na blogosfera brasileira.



Para Marcelo Fernandes, Gerente de Marca e Comunicação da Intel Brasil, a pesquisa mostra a importância das redes sociais para as empresas do segmento. “O interesse dos blogueiros pelo assunto demonstra o quanto a tecnologia é fundamental na vida do brasileiro, que tem hoje o computador como eletroeletrônico mais desejado”, diz.



Notas relacionadas:
- CPM Braxis fica entre os principais fornecedores globais de tecnologia para o setor financeiro

- Intel promove treinamentos para profissionais de tecnologia em São Paulo

- Brasil se iguala a países desenvolvidos na adoção de tecnologia, aponta estudo da IBM



Autor: Mariana Sant'Anna



FONTE: IG COLUNISTAS


COTY DEVE ANUNCIAR COMPRA DA JEQUITI NESTA SEMANA

A Coty Beauty deve anunciar nesta semana a compra da Jequiti Cosméticos, a “joia da coroa” do Grupo Silvio Santos.


POR GUILHERME BARROS


O negócio já está fechado há pelo menos quatro meses.

A Coty é dona de marcas como Adidas e Calvin Klein.

Procurada, a Jequiti não confirmou a operação. Mas já há funcionários da Coty trabalhando na empresa de Silvio Santos há pelo menos quatro meses.

A Coty é uma empresa norte-americana que comercializa maquiagem, protetores solares e perfumes.

A companhia é controlada pela Donata Holdings.

O faturamento do grupo no Brasil está na casa dos R$ 400 milhões, mesmo patamar obtido pela Jequiti em 2010.

Notas relacionadas:
FONTE: IG COLUNISTAS

GUIA DE COMO ACESSAR COMPUTADORES REMOTAMENTE – AULA 2

LogMeIn: computador teleguiado

Você está no meio de um dia de trabalho quando se dá conta de que esqueceu de trazer as fotos digitais da viagem do fim de semana que havia prometido imprimir na hora do almoço. Ou, então, o contrário: acabou de chegar do trabalho e se lembra que não enviou o e-mail com o relatório que o chefe queria receber até o fim do dia. O que fazer? Dar uma corrida em casa, no primeiro exemplo, ou voltar para a empresa, no segundo, é a resposa “low-tech”. Como leitor do WNews, você precisa de uma solução mais avançada – é hora de conhecer o serviço LogMeIn.


A proposta da ferramenta é permitir o acesso remoto a qualquer computador que esteja permanentemente conectado à Internet e tenha sido deixado ligado. Mesmo que você não costume deixar o micro de casa ligado 24 horas, é sempre mais fácil telefonar para alguém que possa ir até ele e apertar o botão liga/desliga, mesmo sem entender absolutamente nada do funcionamento da máquina, do que ter que ensinar, por telefone, o seu avô a enviar e-mails.

O conceito do LogMeIn não é novo – anos atrás, experimentamos o GoToMyPC, um serviço bastante semelhante, exceto pelo modelo de cobrança. Enquanto o GoToMyPC oferece uma demonstração gratuita por 30 dias, o LogMeIn tem uma versão paga, o LogMeIn Pro, que custa até US$ 12,95 por mês e também pode ser testada gratuitamente por um período limitado, e uma totalmente e permanentemente grátis, o LogMeIn Free. Foi nesta que baseamos este tutorial. Ou seja ele é também é grátis.



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES.

Deus ama e se preocupa com o homem no seu todo. Deseja alimentar o Espírito, como também está consciente da realidade e necessidades humanas, e sabe que um dos fundamentos também para segui-lo é estar saudável biológica e psicologicamente.


Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.” Salmo 91:7

Não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios.”  Salmo 89:34

    
Muitas passagens evangélicas são extremamente refletivas nos levando a questionamentos internos sobre nossa atitude diante de Deus, diante a humanidade e a nós mesmos. De como vemos a atuação de Deus na humanidade, como que vivemos este Deus em nós e refletimos este Deus para o próximo.

Um destes momentos ricos de reflexão é a multiplicação dos pães. Nesta passagem escrita pelos evangelistas podemos tirar vários pontos importantes, tanto aqueles de profundidade espiritual (dimensão Mistério), a prefiguração do aconteceria na ceia derradeira como a de dimensão social, a atitude do homem em relação ao compromisso com o irmão.

Podemos ver um Deus que se preocupa com o homem em toda sua dimensão. Se em determinado evangelho Jesus vê aquela multidão que não quer se afastar sentindo por ela compaixão devido serem ovelhas sem pastor, na multiplicação dos pães Jesus sente compaixão pela necessidade do material que dá vida biológica ao homem, o alimento.
   
Segundo o evangelho, Marcos não deixa duvida que ali ocorrera um grande milagre que foi a transformação de poucos pães e alguns peixes em alimentos para aquela multidão. Este é um ponto que por mais que se possa tirar varias reflexões não pode negar o milagre ocorrido.


E um homem veio de Baal-Salisa, e trouxe ao homem de Deus pães das primícias, vinte pães de cevada, e espigas verdes na sua palha, e disse: Dá ao povo, para que coma. Porém seu servo disse: Como hei de pôr isto diante de cem homens? E disse ele: Dá ao povo, para que coma; porque assim diz o SENHOR: Comerão, e sobejará. Então lhos pôs diante, e comeram e ainda sobrou, conforme a palavra do SENHOR.“   2 Reis 4:42-44

    
Na passagem bíblica acima referenciada, Eliseu também através de uma oração a Deus faz com que vinte pães pudessem saciar mais de cem homens. Um gesto de amor pelos outros reproduz no coração de Deus o amor do irmão pelo irmão.

Quando somos capazes de dividir aquilo que temos certamente, todos são beneficiados pelos nossos gestos e atitudes.

Esta passagem ocorrida no antigo testamento também vem prefigurar o acontecimento da multiplicação dos pães feito por Jesus.
    
Um fato importante neste episódio é que Jesus sacia o povo a partir do povo, isto é, do alimento que alguém carregava e que foi apresentado se tornou alimento para todos.

Quando não omitimos; quando apresentamos nossos dons a Deus, Ele pode transformar algo pequeno em grande e assim, muitos serem saciados a partir de partilhas de pequenas coisas.

Deus ama e se preocupa com o homem no seu todo. Deseja alimentar o Espírito, como também está consciente da realidade e necessidades humanas, e sabe que um dos fundamentos também para segui-lo é estar saudável biológica e psicologicamente.

Mas, também não podemos deixar aqui de refletir este acontecimento numa dimensão profundamente espiritual, onde Jesus prefigura a sua morte e a sua ressurreição nos deixando a Si próprio como alimento espiritual. Deixando-nos Seu corpo, Seu sangue que alimentados nos santifica o corpo e o Espírito até o dia em que todos nos encontraremos na glória eterna.

Somente sente fome de Deus aquele que deseja ou que é impedido de se alimentar pelo egoísmo dos irmãos. Um egoísmo que acontece pela falta da multiplicação da palavra, dos gestos concretos de amor.



Em Nome de Jesus.

Mônica Gazzarrini


“Jesus Cristo é o Senhor”

Hobby aumenta renda extra em até 90%

CONHEÇA HISTÓRIAS DE QUEM CONSEGUIU FAZER DO HOBBY UMA FONTE EXTRA DE RENDA E NÃO COMPROMETEU A PROFISSÃO "OFICIAL". 



Funcionária pública, terapeuta e parteira: tudo ao mesmo tempo

Veja histórias de quem consegue até dobrar sua renda mensal com atividades que pouco (ou nada) têm a ver com sua profissão

Carla Falcão e Olivia Alonso, iG São Paulo | 24/10/2011 05:40

Conheça quatro histórias de quem conseguiu fazer de um hobby ou atividade uma fonte extra de renda, sem comprometer sua profissão "oficial".

Funcionária pública, doula e terapeuta

 
Nome: Rachel Bessa
Idade: 32 anos
Profissão: Funcionária pública
Atividade extra: Doula (parteira) e terapeuta reikiana
Participação da atividade extra na renda mensal: mais de 90%

Funcionária pública concursada em uma estatal do setor elétrico, Rachel Bessa desempenha, fora do horário de trabalho, duas funções completamente diferentes de sua atividade profissional. Além de atender como terapeuta reikiana, Rachel atua como doula em partos humanizados. Entre um relatório e outro na empresa pública, Rachel Bessa já apoiou gestantes em trabalhos de parto que chegaram a durar 36 horas.
“Como trabalho em uma gerência que utiliza o sistema de banco de horas, administro o meu horário na empresa de forma que eu possa dispor de tempo para atender como terapeuta e doula, sem prejudicar meu trabalho”, afirma.

Formada em Letras há 10 anos, Rachel trabalhava como professora na iniciativa privada, até fazer um curso de formação de doulas em 2008. Encantada pela atividade de prestar apoio emocional e físico às mulheres em trabalho de parto, ela resolveu buscar um trabalho que oferecesse a segurança financeira necessária para que pudesse exercer o papel de doula. Aprovada em um concurso público em 2010, ela atua na área de faturamento de uma empresa do setor elétrico e usa suas horas livres para trabalhar com o que mais gosta.


Leia também:
“De oito da manhã às cinco da tarde, trabalho como funcionária pública. Às seis, começo a atender como terapeuta e tenho, em média, quatro consultas por noite”, diz Rachel, que costuma fazer um ou dois partos por mês.

Com as consultas e os partos, Rachel chega a dobrar sua renda todos os meses. “O que eu ganho como funcionária pública daria apenas para pagar as contas. Minhas duas fontes de renda extra me permitem investir em lazer e, sobretudo, em educação. Além de pagar um bom colégio e cursos extracurriculares para minha filha, estou sempre estudando para me manter atualizada como terapeuta e doula”, afirma.



Analista de comunicação e negociante


Nome: Thiago Coletti
Idade: 27 anos
Profissão: Analista de comunicação
Atividade extra: Vende produtos em sites de compra e venda
Participação da atividade extra na renda mensal: Entre 10% e 50%
 
Há cinco anos, Thiago cansou de olhar para seus equipamentos de baseball antigos, amontoados em seu quarto há alguns anos, e resolveu vender tudo. Abriu uma conta em um site de compra e venda de produtos pela internet e conseguiu fazer negócio. Ainda que o dinheiro não tenha sido muito, foi o suficiente para que ele perceber que poderia conseguir uma boa renda extra se continuasse se desfazendo de itens que não utilizava mais. “Comecei a vender várias coisas que eu tinha em casa. Primeiro as minhas, depois as da minha mulher, depois dos meus pais. Passei a ver o que tenho em casa como fonte de lucro,” diz.

Ele afirma nunca ter tido problemas com os compradores e diz que a renda adicional já é uma parte significativa do orçamento. “Já aconteceu de eu ganhar o equivalente a 50% do meu salário. Normalmente, consigo elevar minha renda em 10%,” afirma. Thiago já vendeu 160 produtos para todo o país. “Já vendi até sapato furado, dizendo no site que estava furado. Tem gente que compra,” diz. Entre outros produtos que pareciam improváveis de serem comprados, estão uma máquina de waffle quebrada – “também avisei que não estava funcionando,” diz -, uma bota ortopédica, um perfume usado e um brinquedo que vem dentro de um kinder ovo.

Também já lhe renderam um bom dinheiro seus livros de faculdade, notebooks antigos, celulares usados, camisetas de times de futebol, brinquedos e roupas de bebê, um gravador de som e um purificador de água. Ele atribui o sucesso nas vendas à credibilidade que tem no site. “Desde que comecei, todas as minhas vendas receberam avaliação positiva dos compradores,” diz. Como as notas são publicadas, os novos compradores tendem a confiar mais nos vendedores com boas recomendações. Além disso, Thiago também procura vender os produtos em suas caixas originais. “Tenho um armário em casa só para guardar os manuais, as caixas e as notas fiscais,” diz.

Mas ele não cogita deixar o trabalho como analista de comunicação para dedicar-se em tempo integral às vendas. “Nunca pensei em viver disso, é impossível. Não porque o site não seja confiável, mas preciso de estabilidade financeira,” diz.
  

Professora, designer e cozinheira

 
Nome: Denise Baptista
Idade: 28 anos
Profissão: Professora
Atividade extra: Faz cupcakes, layouts para blogs e vende cestas para café da manhã
Participação da atividade extra na renda mensal: Aproximadamente 30%

Da disposição de ajudar os conhecidos e do gosto por cozinhar, a professora Denise Baptista conseguiu três atividades que hoje representam quase um terço de sua renda mensal.
Quando ainda dava aulas para o ensino fundamental, ela criou alguns blogs personalizados. O layout diferenciado fez sucesso com amigos e seguidores , que começaram a encomendar a diagramação de seus próprios blogs.

“Comecei fazendo alguns por cortesia para divulgar o trabalho. Depois, passei a vender e, conforme meu trabalho foi melhorando com a prática, o preço aumentou gradativamente”, diz Denise.

Com os cupcakes não foi muito diferente. Denise conta que, depois de aprender a fazer o bolinho, levou alguns cupcakes para o trabalho e para reuniões informais. Ao poucos, as encomendas foram surgindo e hoje ela chega a vender até 300 bolinhos por mês. Já a produção de cestas de café da manhã surgiu quando ela se ofereceu para montar uma para a sogra, que queria presentear uma amiga. “Quando percebi que era algo simples, comecei imediatamente a fazer a divulgação do trabalho”, afirma.

Juntos, o trabalho de diagramação de blogs e as vendas de cupcakes e cestas de café da manhã chegam a representar 30% da renda mensal de Denise. “Uso esse dinheiro para pagar contas e também para investir nessas atividades extras".



Publicitário e DJ

Foto: Arquivo pessoal
Fábio Reche, analista de e-commerce, eleva sua renda mensal em 30% trabalhando como DJ

Nome: Fábio Reche
Idade: 22 anos
Profissão: Publicitário
Atividade extra: DJ em festas e boates
Participação da atividade extra na renda mensal: Entre 10% e 50%

No fim do dia de sexta-feira, Fábio deixa o escritório e vai para casa desfrutar o fim de semana que tem pela frente após cinco dias de trabalho diante da tela do computador. Entretanto, para ele, isso não quer dizer exatamente descanso. Na mesma noite, ele retorna ao trabalho. Desta vez, em festas e boates, onde ganha uma renda extra como DJ. “Concilio as duas atividades de uma forma muito cômoda e acabo conseguindo um dinheiro adicional no fim do mês”, afirma.

Algumas vezes, os ganhos como DJ se igualaram ao salário que recebe no escritório. Mas, em média, os pagamentos que Fábio recebe pelo trabalho como DJ nas noites de São Paulo e região – onde costuma tocar com maior frequência – elevam sua renda mensal em cerca de 30%.

Apesar de ser um valor significativo, considerando que ele atua como DJ apenas às sextas-feiras e sábados, ele não pensa em deixar o trabalho como analista de e-commerce para dedicar-se à música todos os dias da semana. “Se eu saísse do escritório, poderia perder a estabilidade financeira, pois correria o risco de ficar sem nenhum caixa. Pode acontecer de não surgir convites por duas ou três semanas, por exemplo”, diz. Além disso, com carteira de registro de trabalho ele pode contar com os benefícios como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O aumento da renda mensal foi o principal motivo para Fábio decidir continuar exercendo uma atividade paralela. Ele tocou pela primeira vez em uma festa de terceiros por acaso e não teve dúvidas sobre as vantagens do serviço. “Eu já sabia tocar, mas não fazia isso profissionalmente. Um dia, um amigo me convidou para ir com ele a um trabalho. Naquela noite, eu toquei também e acabei gostando, já que a renda extra é interessante,” diz.



FONTE: IG ECONOMIA - FINANÇAS PESSOAIS