Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

CÂMARA APROVA FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO

Destaques que visam alterar a proposta serão votados nesta quarta-feira
Agência Brasil | 29/02/2012 07:27
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (28) o texto principal projeto de lei do Poder Executivo que cria a Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp), menos os destaques que visam a alterar a proposta.
Os destaques devem ser votados amanhã (29). O texto aprovado estabelece a criação de três fundos de previdência complementar – um para os servidores do Poder Executivo, outro do Legislativo e um terceiro para os servidores do Poder Judiciário.
Votaram favoravelmente à aprovação do projeto 318 deputados, 134 votaram contra e houve duas abstenções. A maioria dos partidos encaminhou votação favorável ao texto do relator, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Apenas o PDT, DEM, P-SOL e o PMN recomendaram votação contrária à matéria. O PSD, o bloco PPS/PV e o bloco PSB/PTB/PCdoB liberaram seus deputados para a votação.
Com a criação d…

SAIBA O QUE FAZER NA HORA DE RENEGOCIAR UMA DÍVIDA

Especialistas recomendam evitar a todo custo deixar o débito caducar e ir à Justiça. Já teve problemas? Conte-nos sua história
Aline Cury Zampieri, iG São Paulo | 28/02/2012 05:24
A arquiteta Fatima Coelho vive um pesadelo há quase 20 anos. Por causa de uma dívida de R$ 10 mil, perdeu em um leilão a única casa que tinha, avaliada hoje em R$ 700 mil. O drama de Fátima, que teve de sair de seu imóvel há seis meses e mora de aluguel, se parece com o de muitas pessoas que um dia escorregaram no cheque especial: mergulharam numa dívida que se tornou impagável e foi parar na Justiça.

Conheça a história da arquiteta Fatima Família perde casa por dívida de R$ 10 mil Para ajudar o leitor a evitar enfrentar problemas sérios como o da arquiteta Fatima, o iG ouviu especialistas, que deram conselhos sobre o que não fazer na hora de renegociar uma dívida. Em primeiro lugar, todos são unânimes ao alertar sobre juros e pagamentos parcelados de cartão de crédito.
“O brasileiro não avalia o custo dos …

Mercado de estreias em Bolsa deve esquentar em abril

Ernst & Young Terco espera 20 novas empresas na Bovespa este ano, se a Europa não voltar a prejudicar os investidoresAline Cury Zampieri, iG São Paulo | 27/02/2012 05:51 Notícia anteriorDiretor indicado para a CVM será sabatinado no SenadoPróxima notíciaBolsas da Ásia fecham em baixa. Europa opera em queda
O mercado brasileiro de ofertas iniciais de ações de empresas novas deve começar a esquentar no começo de abril. A previsão dos especialistas leva em conta uma estabilização na crise europeia e a continuidade da liquidez financeira no mundo.


Leia também:
Brasil Travel cancela oferta de ações na Bovespa
Seabras adia maior abertura de capital do ano


Para a Ernst & Young Terco, 2012 terá cerca de 20 estreias de empresas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O número previsto é idêntico ao esperado para 2011, mas que não se concretizou. No ano passado, a crise europeia trouxe novos episódios, que desencorajaram empresas e investidores, e apenas 11 companhias entraram na Boves…

Curso de Découpage – Aula 1

Programa, o que você irá aprender:
•Definição do que é Découpage •Material básico •Preparação da peça ou objeto onde será feita a Découpage •Découpage Usual •Découpage Estilo •Découpage Profissional •Découpage em 3D •Découpage em vidros •Découpage em plástico •Acabamento interno

Exigência maior de capital afetará crédito, diz presidente do Itaú Unibanco

Para Roberto Setúbal, regulação mais rigorosa do sistema financeiro global deve ter baixo impacto sobre o BrasilAE | 24/02/2012 18:03
O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setúbal, disse hoje que uma regulação mais rigorosa do sistema financeiro global deve ter baixo impacto sobre o Brasil e maior sobre os países ricos. "A exigência maior de capital deve afetar a oferta de crédito e crescimento nesses países", disse ele.

Leia: Crise financeira pede reforma tributária global, diz OCDE


"Mas novas regras devem afetar pouco o Brasil, que já vinha de nível se segurança maior do que outros países", ressaltou, após entrevista coletiva do Instituto Internacional de Finanças (IIF) que antecede a reunião do G20, na Cidade do México, neste final de semana. Segundo ele, a situação fiscal e reservas mais robustas deixam o Brasil "muito bem posicionado" para enfrentar a crise global.
Setúbal também avalia que os bancos brasileiros não devem enfrentar nenhum problema co…

Guerra cambial global se intensifica, diz Mantega

Segundo o ministro da Fazenda, o Brasil está "bem preparado" para defender o real de apreciação indesejadaAE | 23/02/2012 18:10
A "guerra cambial" mundial vai se intensificar neste ano conforme a economia mundial perder fôlego, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, acrescentando que o Brasil está "bem preparado" para defender o real de uma apreciação indesejada. "O crescimento econômico mundial em 2012 será menor que em 2011. Um dos resultados do desaquecimento é a intensificação da guerra cambial global", afirmou o ministro.  O afrouxamento monetário nas economias desenvolvidas desde o surgimento da crise financeira levou as moedas desses países a perder força, tornando as exportações dessas nações mais competitivas no comércio global e levando os investidores a aplicar em ativos com taxas de retorno mais altas - caso do Brasil e de outros países emergentes.


Veja: Corte abre espaço para juros menores, diz Mantega


Diante disso, o real, por…

Empresas ensinam funcionários a cuidar do dinheiro

Imagem
Depois da onda da sustentabilidade, a moda da educação financeira começa a ganhar espaço nas companhias brasileirasOlívia Alonso, iG São Paulo | 23/02/2012 05:50 Depois da sustentabilidade, que começou a ganhar espaço no Brasil na última década, agora é a vez da educação financeira. Companhias de diversos setores da economia e diferentes portes estão contratando especialistas e capacitando voluntários para dar aulas para seus funcionários e suas famílias. O que vem impulsionando esta nova onda é o aumento da oferta de crédito no País e do poder aquisitivo dos trabalhadores, além da queda dos juros, segundo especialistas.

Foto: DivulgaçãoAmpliar Funcionários do Itau Unibanco participam de palestra sobre educação financeira

“Hoje temos uma taxa de juros menor do que em outros períodos e um maior acesso ao crédito,” afirma Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade do Itau Unibanco. Quando tomam dinheiro emprestado e não conseguem controlar suas contas, os consumidores acabam se en…

COMPANHIA AÉREA OFERECE OPORTUNIDADE DE FAZER SEXO NAS ALTURAS

Por cerca de R$ 730 em voo de uma hora casal tem direito à cama, champagne, chocolate e também à discrição do resto da tripulação
BBC Brasil | 22/02/2012 08:32

Uma empresa aérea da cidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, oferece aos seus passageiros a possibilidade de fazer "sexo nas alturas".
A Flamingo Air, que opera voos em jatos, promete em seu site uma experiência que o cliente "nunca se esquecerá".
A ideia surgiu de uma aposta entre os pilotos da companhia aérea. Eles apostaram que ninguém conseguiria convencer sequer um casal a pagar por uma viagem de jato.
Em 1991, eles passaram a oferecer o serviço "especial". Desde então, segundo a Flamingo Air, milhares de passageiros já passaram pela experiência.
A aposta acabou se transformando em uma oportunidade de negócios. A empresa cobra US$ 425, ou cerca de R$ 730, pela suíte.
Por essa tarifa, um casal tem direito à cama, champagne, chocolate e também à discrição do resto da tripulação, já que a única…

KHAIR: “ACREDITO QUE O GOVERNO MEXA NAS REGRAS DE APLICAÇÕES FINANCEIRAS AINDA NO PRIMEIRO SEMESTRE”

Entrevista | 06:06
Um dos maiores especialistas em finanças públicas no país e ex-secretário de Finanças de São Paulo, o economista Amir Khair acredita que o governo ainda tem “muita bala na agulha” para enfrentar a crise mundial e garantir um crescimento maior em 2012
No entanto, vê como medida fundamental enfrentar a “distorção” entre a taxa básica de juros e as taxas praticadas pelo mercado. Apenas reduzir a Selic, cortar despesas e garantir o superávit primário, segundo afirma nesta entrevista ao Poder Econômico, é pouco. Khair alerta ainda para as – boas – conseqüências de um país com juros de um dígito: “Acredito que o governo mexa nas regras de aplicações financeiras ainda no primeiro trimestre”.
Poder Econômico – Qual análise sobre o anúncio pelo governo de corte de R$ 55 bilhões no Orçamento?
Amir Khair – Tecnicamente, o governo precisa fazer o corte. O tamanho vai ser definido no decorrer do ano de acordo com a arrecadação, com a receita projetada para 2012. Ou seja, o cort…

Aposentados, sim, mas com muito orgulho

Imagem
Eles saíram - ou estão saindo - de linha, e ainda carregam bons argumentos de compra. Veja se algum desses seminovos faz sua cabeçaRicardo Meier/ Ícaro Bedani | 20/2/2012 09:31
Divulgação Embora antigo, o Astra ainda tem um bom custo-benefício
Não dá para reclamar da quantidade de lançamentos que chegarão ao Brasil em 2012 – só nossa contagem passa de 70 novidades entre modelos inéditos e reestilizações. Isso significa que muitos veículos até então bem conhecidos do consumidor passaram ou passarão a condição de aposentados – ao menos nas concessionárias dessas marcas.

Nada disso significa que eles perderam a aura de interesse. Há uma boa safra de carros no mercado de usados que alia um pacote generoso de equipamentos com preço mais acessível. Para mostrar alguns desses veículos que ainda atraem olhares apesar das rugas nos olhos, iG Carros separou oito modelos que saíram de produção recentemente ou estão com os últimos exemplares zero km sendo oferecidos nas lojas.
Chevrolet Astra – Adv…

CANSOU DO CHINELO? ENTERRE-O

Concorrente das Havaianas, Amazonas Sandals lança produto biodegradável de olho no mercado externo, que já responde por 35% de suas vendas
Danielle Brant, iG São Paulo | 17/02/2012 05:30
O nome em inglês e a decisão de lançar a marca primeiro no exterior poderiam ser um indício de que a Amazonas Sandals surgiu com foco no exterior. Mas, segundo Ariano Novaes, diretor de marketing da empresa, o objetivo é mesmo crescer no mercado doméstico.
Ariano Novaes posa com os produtos da marca Amazonas Sandals: apelo ambiental para concorrer com a Havaianas
“O nome Amazonas é muito Brasil, e criamos um produto que aposta em estampas com motivos e cores da Floresta Amazônica, aliando design e conforto”, afirma.
Veja: Arezzo estuda o futuro além dos calçados
Mas os números confirmam a intenção de internacionalizar a marca: 35% da produção da Amazonas Sandals têm como destino o mercado externo. Os principais compradores são Itália, França, Austrália, Croácia, Estados Unidos e até Cuba, mas a empresa…

MERCADO APOSTA EM NOVAS MUDANÇAS NA CADERNETA DE POUPANÇA

O mercado financeiro e economistas apostam em novas alterações nas regras da caderneta de poupança caso o Banco Central mantenha a política de redução da taxa básica de juros – apesar de a inflação dos últimos 12 meses estar em 6,22%.
Em 2009, o Ministério da Fazenda, depois de negar várias vezes a intenção de promover mudanças na aplicação mais popular do país, acabou anunciando, em maio, a cobrança de imposto de renda crescente para saldos acima de R$ 50 mil, sempre que a taxa básica de juros caísse a 10,25% ao ano. A regra vigora desde janeiro de 2010.
A intenção foi impedir a migração de capital especulativo para a poupança diante da perda de atratividade de outros investimentos. Funcionou. Em 2011, o saldo líquido ficou em R$ 14 bilhões, 63,3% menor que 2010.
Mas agora a meta é de Selic em um dígito e novas medidas precisariam ser adotadas. Um economista com acesso à equipe econômica revelou ao Poder Econômico que o tema está em discussão no governo, mas garante que as regras das…

Aposentadoria tem prazo de carência, confira

A carência é o tempo mínimo de contribuição que o trabalhador precisa comprovar para ter direito a um benefício previdenciárioAline Cury Zampieri, iG São Paulo | 15/02/2012 05:43 Notícia anteriorSaiba qual é o passo a passo para a aposentadoriaPróxima notíciaAposentadoria por tempo de contribuição
A carência é o tempo mínimo de contribuição que o trabalhador precisa comprovar para ter direito a um benefício previdenciário. Varia de acordo com o benefício solicitado:

BenefícioCarênciaSalário-maternidade (*)Sem carência para as empregadas, empregadas domésticas e trabalhadoras avulsas; 10 contribuições mensais (contribuintes individual e facultativo);
10 meses de efetivo exercício de atividade rural, mesmo de forma descontínua, para a segurada especial.
Auxílio-doença (**)12 contribuições mensaisAposentadoria por invalidez12 contribuições mensaisAposentadoria por idade180 contribuiçõesEspecial180 contribuiçõesTempo de contribuição180Auxílio-acidentesem carênciasalário-famíliasem carênciap…

ECONOMIA INFORMAL PODE ENSINAR MUITAS LIÇÕES AO MUNDO EM CRISE, DIZ ESPECIALISTA

Para Robert Neuwirth, países deveriam aproveitar o potencial empreendedor dos trabalhadores informais para gerar crescimento
Ilton Caldeira, iG São Paulo | 14/02/2012 05:40

O contingente de 1,8 bilhão de trabalhadores informais no mundo todo, inclusive no Brasil, representa cerca de dois terços de toda a força de trabalho em idade ativa no planeta e movimenta aproximadamente US$ 10 trilhões anualmente, volume abaixo apenas do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos, a maior economia do mundo. Mas segundo o especialista americano Robert Neuwirth, que pesquisa o desenvolvimento da chamada "economia das sombras" e tem diversos livros publicados sobre o tema, apesar do seu gigantismo esse segmento não é olhado com a devida atenção pelos governos e instituições de um mundo que atravessa uma grave crise econômica.
Entenda a crise econômica mundial
Governo espanhol reforçará luta contra fraude fiscal e economia informal
Na opinião de Neuwirth, a economia informal pode ensina…

TAM tem prejuízo de R$ 335,1 milhões em 2011

Em 2010, companhia tinha registrado lucro de R$ 637,4 milhões; no quatro trimestre, ganho líquido caiu 36,4%AE | 13/02/2012 09:29 Notícia anteriorBrazil Pharma faz acordo para comprar farmácias Sant'ana A TAM registrou lucro líquido de R$ 95,5 milhões no quarto trimestre de 2011, o que representa uma queda de 36,4% ante o lucro de R$ 150,1 milhões registrado no mesmo período de 2010. No ano, a empresa acumulou prejuízo de R$ 335,1 milhões, ante lucro em 2010 de R$ 637,4 milhões.
O Ebitdar (lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortizações e custos com leasing de aeronaves) atingiu R$ 611,9 milhões no quarto trimestre do ano passado, crescimento de 20,7% ante os R$ 506,8 milhões apurados no mesmo período de 2010.

No ano, o Ebitdar somou R$ 2,157 bilhões, praticamente em linha (0,5%) com o ano anterior, em que obteve R$ 2,147 bilhões. A receita líquida da companhia cresceu 11,0% no último trimestre de 2011 na comparação com o mesmo período de 2010, para R$ 3,579 bilhões e t…

Saiba como evitar prejuízos com os pacotes de Carnaval

Overbooking em voos e hotéis é a principal dificuldade enfrentada por turistas; especialistas recomendam contratos detalhados
João Paulo Nucci, especial para o iG | 10/02/2012 05:45
Notícia anteriorCorrentista deve evitar acessar conta bancária pela internet , diz Pro...
A paulistana A.D.S. não economizou no Carnaval de 2010. Recém-saída de uma fase complicada na vida pessoal, ela escolheu um resort de primeira linha em Maceió para descansar com o marido e o filho pequeno. A viagem, porém, virou um pesadelo. Os problemas começaram já no voo, que foi desviado para Campinas sem qualquer explicação. Duas horas depois, o avião partiu enfim rumo ao Nordeste. Chegando à capital alagoana, a família de Laura foi informada de que o resort escolhido estava sem vagas e que eles seriam encaminhados para outro estabelecimento.


Leia: Indústria do carnaval calcula perdas com greve e teme falta de 'plano B'


Já era madrugada quando Laura e outras cinco famílias que estavam na mesma situação desc…

OCNHEÇA OS MAIS ECONOMICOS DE 2012.

Veja quais são os veículos mais econômicos de 2012 Ranking de consumo do Inmetro avaliou mais de 50 modelos vendidos no Brasil em diversas versões. Fiat Mille segue como mais econômicoRicardo Meier | 8/2/2012 12:04
O Inmetro divulgou na semana passada a 4ª edição do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular que consiste na medição de consumo de diversos modelos à venda no país e na posterior classificação conforme sua eficiência energética.
A intenção é fornecer ao consumidor a mesma referência encontrada hoje em diversos eletrodomésticos com o uso da etiqueta que dá notas de A a E, de acordo com critérios estabelecidos pelo órgão governamental.
Na mais recente avaliação do Inmetro, o Fiat Mille, modelo mais barato do Brasil, voltou a ser considerado o mais econômico veículo disponível no mercado. O popular faz 8,9 km na cidade e 10,7 km na estrada com um litro de etanol e 12,7 km/l  e 15,6 km/l com gasolina nas mesmas condições, segundo o Inmetro. Quem se aproximou de seu desempen…