EMPREGO

Criação de postos de trabalho formais em janeiro tem pior desempenho desde 2009

Saldo líquido de empregos gerados no mês foi de 28,9 mil, segundo informações do Caged

Agência Estado |
 

Agência Estado

Apesar da recuperação em relação ao grande volume de demissões tradicionais feitas no mês de dezembro, o mercado de trabalho começou o ano de 2013 enfraquecido.
Agência Brasil
Comércio dispensou 67 mil funcionários a mais do que contratou no primeiro mês do ano
A criação de postos de trabalho com carteira assinada em janeiro representa o pior desempenho para o mês desde 2009, ano em que 101.748 vagas foram fechadas.
O saldo líquido de empregos formais gerados em janeiro foi de 28.900, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
O número é resultado de admissões de 1.794.272 empregados com carteira assinada e desligamentos de 1.765.372. O volume de janeiro também ficou abaixo das estimativas de analistas de 13 instituições financeiras consultadas pelo AE Projeções.
As previsões iam de um saldo líquido de empregos com carteira assinada de 30 mil a 102,4 mil. Com base neste intervalo de estimativas, a mediana ficou em 50 mil. Os números não passaram por ajuste.
Em relação a 2012, o volume de empregos gerados em janeiro de 2013 com carteira assinada foi 84% menor. Em janeiro de 2012, foram criados 180.630 postos, levando-se em conta os dados ajustados, ou seja, que já incluem as informações do mercado de trabalho formal enviadas pelas empresas fora do prazo.
 
 
 
 
 
 
 
Já na comparação sem ajuste, que considera o primeiro dado divulgado pelo MTE sem a compilação das informações enviadas com atraso pelas empresas, foi constatada uma queda de 75,69% na geração de empregos com carteira em janeiro deste ano ante janeiro de 2012, quando o saldo foi de 118.895 postos.
 
 
 
Comércio

O comércio dispensou 67.458 funcionários a mais do que contratou no primeiro mês do ano. Na mesma direção, a agricultura fechou 622 postos.
A indústria de transformação, por sua vez, conseguiu sustentar a geração de empregos com carteira assinada no início de 2013, ao contratar 43.370 empregados a mais do que demitiu. A construção civil também criou 33.421 postos em janeiro. Na mesma direção está o setor de serviços, com a criação de 14.746 vagas.
Vale destacar, porém, que essa geração de vagas está bem aquém do volume alcançado no mesmo mês de 2012. Na ocasião, foram criadas 61.463 vagas, sem ajustes, ou 85.613, com ajuste.

FONTE: IG ECONOMIA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

Como tirar o registro profissional(Mtb) - Jornalistas