COMO ADEQUAR MEU CURRICULO À VAGA ANUNCIADA ??

 
 

Saiba adequar seu currículo

ao seu perfil ou vaga de emprego

 
 

Adequar o currículo ao perfil profissional ou a um cargo em que você esteja de olho pode ser decisivo na hora da disputa por uma vaga.

Veja aqui como atrair o recrutador e colocar a maré a seu favor

 
 
Bitcoin, a moeda virtual que ganha força na economia real
 
 
 
 
Procurar emprego não é tarefa fácil.
 
É um tal de enviar currículo para cá, preencher formulários para lá e, muitas vezes, o candidato nada, nada e morre na praia.
 
Se você está passando por uma experiência dessas, não foi aprovado para uma vaga ou sequer chega na fase das entrevistas, algo pode estar errado com o seu currículo.
 
Será que você sabe atrair o recrutador e focar nas suas habilidades que tenham a ver com a oportunidade em aberto?
 
 
 
 
O Currículo Vitae tem como objetivo resumir a história profissional da pessoa. Deve expressar a trajetória de forma sucinta, deixando claro os conhecimentos e experiências acumuladas no seu percurso, as principais realizações e conquistas. Profissionais mais seniores devem se concentrar nas experiências mais recentes. "É cada vez mais comum e desejado que profissionais mais seniores explicitem em seus CVs o que eles agregaram de valor aos seus empregadores, detalhando resultados palpáveis", observa a consultora Jacqueline Resch, da Resch Recursos Humanos.
 
Existe, ainda, um outro tipo de currículo, elaborado nos padrões da Plataforma Lattes, gerida pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e é utilizado por acadêmicos e pesquisadores. "O Curriculum Lattes é mais longo, pois menciona detalhadamente tudo o que está relacionado à carreira do profissional, incluindo pesquisas, publicações, teses orientadas, etc", explica Jacqueline.
 
Mas, como não está fácil para ninguém, a especialista salienta ainda que é válido, sim, montar o currículo de acordo com a vaga pretendida. "O currículo sempre deve expressar a trajetória profissional, mas, é válido ressaltar experiências semelhantes ao demandado, se de fato o candidato as possui", diz. Mas, no geral, como adequar o currículo à vaga? Jacqueline explica: "Assinale o objetivo profissional de acordo com o cargo em vista; inclua experiências anteriores que agreguem valor; inclua cursos, seminários ou grupos de estudos relacionados à vaga", explica.
 
Um profissional muito qualificado e que queira aceitar uma vaga com cargo e salário inferiores ao recebido anteriormente pode se prejudicar com o currículo? Jacqueline observa que é importante entender porque o profissional quer se candidatar a uma vaga com cargo e salário menor. "Aceitar um cargo menor em momentos de mercado retraído ou quando se deseja reorientar a carreira para outra área não é um demérito, pode até expressar a capacidade de adaptação de alguém. E se as contribuições dele forem relevantes, certamente será reconhecido e aproveitado no futuro, em cargo de maior complexidade", diz. No entanto, se a saída é porque o profissional está desatualizado, ele pode encontrar alguma dificuldade.
 
Na verdade, contratar alguém que já exerceu cargo maior, com salário superior, gera um desconforto nos empregadores, que imaginam que o profissional pode deixar o cargo assim que surgir uma melhor oportunidade. "Essa questão vai ser examinada minuciosamente e a tendência é contratá-lo quando a empresa também percebe oportunidades de aproveitá-lo em cargo mais sênior no curto e médio prazo", orienta Jacqueline.
 
E se o exemplo for ao contrário: alguém que não tenha todas as qualificações exigidas, pode mentir? Será que vale a pena se candidatar a uma vaga mesmo não preenchendo os pré-requisitos? Seja qual for a situação, Jacqueline Resch diz que a verdade deve sempre prevalecer. "Mentir jamais! Aponta para questões de ordem ética. Se o candidato não atende a grande parte dos pré-requisitos não é aconselhável que se candidatar à vaga. Mas, se ele não atende a apenas um, por exemplo, vale tentar, já que ele está concorrendo com outros profissionais que podem também não reunir o perfil completo", sinaliza a consultora.



Veja o que considerar como prioridade no
currículo em cada fase da carreira:
 
 

- Para quem tem poucos anos de estrada:

Os iniciantes têm como valorizar a curta trajetória até então. "Foque na experiência profissional ou de estágio, cursos que considera relevantes ao seu objetivo profissional e outras experiências como trabalho social voluntário, experiência de intercâmbio", pontua Jacqueline.
 

- Para quem tem muita experiência, mas ficou pouco nos últimos empregos:


 A consultora diz que é importante que seja ressaltado no currículo o diferencial do candidato, a sua expertise, para que a instabilidade não seja um fator eliminatório no processo de seleção. "Não se deve esconder a informação do período trabalhado. Quando essa informação é omitida, os especialistas em recrutamento trabalham com a hipótese de que o profissional é instável. Se ele tem uma experiência relevante e ficou pouco nos últimos empregos, cabe investigar na entrevista os motivos que levaram a isso. Se ele sempre foi instável, não ficando tempo mínimo para realizar algo, ele vai ser preterido por profissionais com um histórico mais consistente", explica a especialista.



- Para quem tem muita experiência e trabalhou muitos anos em uma única empresa:

 Jacqueline aconselha deixar claro como se deu a evolução da carreira, se ocupou cargos diferentes e/ou cargos de maior complexidade. "Deve mencionar os projetos mais significativos realizados nos dois ou três últimos cargos", ressalta a profissional, completando: "Os CVs de profissionais mais seniores muitas vezes iniciam com um item denominado Resumo das Qualificações, espaço onde se destaca a experiência, principais competências, projetos relevantes e resultados alcançados".



- Para os que querem uma vaga específica numa determinada empresa:

 Ressaltar os conhecimentos, habilidades e experiências que tenham relação estreita com aquela vaga específica é o melhor caminho. "Se for possível, anexe uma carta de apresentação junto ao currículo, detalhando o interesse e defendendo sua candidatura", sugere a consultora.



- Para quem está afastado do mercado e busca recolocação:

 Cursos realizados no período são a melhor forma de evidenciar que está atualizado com os conceitos da área, embora esteja afastado do mercado. "Se o afastamento foi para realizar um mestrado /doutorado ou um sabático, vale a pena incluir", lembra Jacqueline.
Independente da sua situação, um bom currículo sempre deve conter informações verídicas e atualizadas. "Só coloque foto quando solicitado, faça uma redação perfeita, sem erros de português", finaliza Jacqueline Resch


Por | Yahoo Contributor Network – qui, 2 de jan de 2014 11:49 BRST


FONTE: YAHOO - FINANÇAS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

Como tirar o registro profissional(Mtb) - Jornalistas