E LÁ VEM MAIS CONTA PRA GENTE PAGAR !!!




Conta extra da energia

vai ser dividida

com consumidor

 
 

Repasse já está decidido, mas não sabe a proporção


iG Minas Gerais |
 
Jorge Saenz
Cálculo. A energia das usinas térmicas é mais cara que as hidrelétricas gerando custo extra

Brasília. Nada de arcar sozinho com a conta da energia elétrica. O governo federal já decidiu que vai dividir com a população o custo extra das usinas termelétricas que estão sendo acionadas além do previsto neste início de ano por causa da seca fora do normal que reduziu o nível dos reservatórios da usinas hidrelétricas no país.
 
O percentual que cada parte terá de assumir ainda está em estudo. A ideia inicial, segundo apurou o jornal “Folha de S.Paulo” com um assessor presidencial era dividir “metade, metade”. Como os gastos extras estão ficando maiores, o Tesouro Nacional pode arcar com uma parcela um pouco mais elevada, reduzindo o peso que será transferido para a tarifa dos consumidores.
 
A tendência é que essa parcela seja repassada para a conta somente em 2015, afirmou um auxiliar da presidente Dilma, lembrando que o custo das térmicas usadas em 2013 ainda não foi transferido.
Quando o Tesouro assumiu a despesa de 2013, foi determinado que os gastos seriam repassados gradualmente para as tarifas, em até cinco anos. Até o momento, o governo definiu apenas que o consumidor deve arcar com um aumento de 4,6% em 2014.
 
O objetivo é evitar aumentos elevados de energia neste ano para não gerar um desgaste político para Dilma, que transformou a redução nas tarifas em bandeira eleitoral. Ao mesmo tempo, a equipe econômica tenta encaixar a despesa extra nas contas oficiais de 2014 e definir um corte em outras despesas que garanta uma meta fiscal verdadeira.
 
Em setembro de 2012, Dilma lançou, em tom de campanha, um programa de corte médio de 20% nas tarifas de energia elétrica. Desde então, o governo tem buscado evitar repasses nas tarifas. No ano passado, a conta das térmicas fechou em quase R$ 10 bilhões, valor que o Tesouro bancou. Neste ano, com a seca atípica no verão, o custo deve ficar ainda maior.
 
Cálculos do setor estimam que cada R$ 1 bilhão extra representa 1% de aumento na tarifa. Ou seja, em 2013 e 2014 juntos, o aumento que deveria bater no bolso do consumidor seria próximo a 20%. A energia das usinas térmicas, movidas a óleo ou gás, é mais cara que a de hidrelétricas, o que gera um custo extra para o sistema elétrico.
 
 
 
FONTE: IG




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

O QUE É CONTAINER REEFER?