HÁBITOS



 
COMO CRIAR E MODIFICAR HÁBITOS ??


Neste artigo, você vai aprender:
  • O que é um hábito;
  • Quais os três componentes do hábitos;
  • Como criar e modificar hábitos.



Como Criar e Modificar HábitosA qualidade dos nossos hábitos influencia diretamente a qualidade da nossa vida.
Gandhi certa vez disse:
As nossas crenças se transformam em pensamentos. Nossos pensamentos se transformam em palavras. Nossas palavras se tornam ações. Nossas ações se tornam hábitos. Nossos hábitos se tornam valores. E os nossos valores revelam o nosso destino.
Por essas palavras, percebemos que nossos hábitos guiam nosso destino. Cultivar bons hábitos nos conduz a um destino de sucesso.


Hábitos

Mas o que seria um hábito?
De uma forma bem sucinta, o hábito é a transformação de uma sequência de ações em
uma rotina automática.
É gostoso imaginar que nós estamos no controle, usando nossa mente racional para todas as decisões do dia a dia. Infelizmente, isso não é verdade: estamos seguindo vários hábitos automáticos.
Os hábitos influenciam todas as nossas ações, incluindo como nos comportamos com nossa família, a quantidade de exercício físico que realizamos, o tipo de comida que comemos, nossa situação financeira, nossa felicidade.


Cuidado com os hábitos negativos

Existem muitas tentações para deixarmos os hábitos negativos entrarem em nossas vidas.
Se não usamos o nosso foco para criar conscientemente os hábitos positivos, podemos nos envolver em hábitos ruins, tomando atitudes negativas que trarão consequências desastrosas para nós.
Por outro lado, se nós implementamos conscientemente hábitos bons, nossas atitudes mudam e nossa vida se ajeita.
Os resultados que desejamos acontecem automaticamente, como consequência inevitável dos novos hábitos que criamos.


Três Componentes do Hábito

Para entendermos a composição dos hábitos, existem três pontos de destaque.
O primeiro componente é o gatilho. É o que faz com que o cérebro entenda que pode entrar no modo automático e escolher qual hábito é o mais adequado para usar.
O segundo componente é a rotina. Trata-se da sequência de atividades que caracterizam como o hábito é percebido por um observador (essas atividades podem ser físicas, intelectuais ou emocionais).
E, como terceiro componente, existe a recompensa. Ela vai ajudar a melhorar o cérebro, indicando se esse tipo de sequência triangular vale a pena ser usado novamente no futuro. Quanto mais repetimos essa mesma sequência, mais ela fica automática.
O gatilho e a recompensa ficam muito ligados a ponto de criarmos antecipação e desejo. Com todos esses elementos, o hábito será formado.


O que acontece após a formação do hábito?

Se eu formo um hábito, deixarei de usar minha capacidade racional plena para decidir.
Já viu quem diz, por exemplo, “eu só fumo quando eu bebo”?
Quem tem o hábito de fumar um cigarro quando bebe, não está cogitando: “Hum, será que é adequado eu acender um cigarro?”.
Se a bebida chegou, é hora do cigarrinho. É automático.
Mas os hábitos estão presentes em todos os momentos do dia, não só na hora do cigarrinho.
É na forma como nos comportamos, se fazemos exercícios físicos, se vamos conseguir perder peso, se vamos cuidar bem dos nossos filhos, se vamos estudar até passar naquele concurso público, se a empresa que queremos abrir vai dar certo…
Isso tudo e muito mais está ligado aos bons hábitos que temos que instalar em nossas vidas.


Eliminação de Hábitos

No excelente livro O Poder do Hábito, o autor afirma que, de acordo com os cientistas, não é possível eliminar hábitos por completo.
No entanto, há uma forma de contornar este problema.
Em vez de tentar mudar um hábito antigo, nós precisamos mudar a rotina.
A chave principal é criar um novo desejo, um desejo tão incontrolável que nos conduza a realizar a rotina desejada para aproveitar a recompensa.
No caso de hábitos antigos, geralmente, existe há muito tempo o desejo por uma recompensa de uma rotina indesejada. Em vez de eliminar tal hábito, recomenda-se alcançar a mesma recompensa através de uma nova rotina.


Por que os hábitos são tão poderosos?

O motivo está ligado à recompensa. Ela cria uma dependência neurológica. E há um desejo tão intenso pela recompensa, que o hábito pode virar um vício.
Se nós estamos diante de um Gatilho, realizamos uma Rotina, e recebemos a Recompensa, existe um prazer, uma felicidade, uma satisfação.
Essa é a sequência do Habito Triangular que, se for repetida, dará origem ao hábito.
Porém, tem um detalhe especial:
Se chegarmos ao ponto crítico em que o Hábito Triangular se repetir bastante, só o fato de nos depararmos com o gatilho já representará um prazer percebido.
Já ouviu falar no famoso caso dos cachorros de Pavlov?
Se você sempre dá comida depois de tocar um apito, vai chegar uma hora que o cachorro começa a salivar só de escutar o apito.
Com o ser humano, é a mesma coisa.
O gatilho pode ativar uma expectativa de que teremos uma recompensa. E se, por algum motivo, a recompensa não chega, nós ficamos com raiva ou até deprimidos, porque a expectativa foi frustrada.
Em um experimento, cientistas colocaram macacos numa situação em que eles ganhavam suco depois de apertar um botão (algumas vezes o suco demorava um pouco para chegar).
Se o hábito de apertar o botão e receber o suco ainda estivesse como um hábito novo ou um hábito fraco, o macaco mudava facilmente seu foco de atenção diante de alguma distração, por exemplo, oferecimento de outras comidas ou abertura da gaiola para o macaco passear.
No caso dos macacos que já tinham criado o hábito de receber a recompensa do suco depois do gatilho do botão apertado na hora certa, eles ficavam obsessivos olhando e esperando o suco chegar.
Se o cientista oferecesse outras comidas ou abrisse a jaula, o macaco não iria querer saber. Ele estava dependente do resultado, de forma assustadoramente parecida com pessoas que estão, por exemplo, viciadas em jogos e apostas.
Um exemplo bem próximo a todos nós são pessoas (ou nós mesmos!) que se distraem facilmente com alguma notificação de e-mail, do WhatsApp, do Facebook.
O computador ou o celular fazem aquele BIP (que é o gatilho). Daí nós vamos executar a rotina de conferir o que é aquela notificação. E a recompensa é encontrar alguma mensagem engraçadinha, alguma demanda que subcomunica que nós somos importantes.
Enfim, esse é o triângulo do hábito: gatilho, rotina, recompensa. E esse ciclo vai alimentando nosso hábito de distrações. Por isso é difícil ter foco.


Como Criar e Modificar Hábitos

Somos aquilo que repetidamente fazemos. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito. ~ Aristóteles
Para terminar este artigo, quero deixar duas dicas muito valiosas para você:
  1. Assista a este vídeo sobre como criar e modificar hábitos;
  2. Baixe gratuitamente o eBook Como Criar e Modificar Hábitos.
Tanto o vídeo quanto o eBook podem ser acessados gratuitamente através deste link.
Faça bom proveito destes ensinamentos (que foram a principal fonte para este artigo) e procure modificar seus maus hábitos financeiros.
Ah, deixe também um comentário relatando alguns hábitos financeiros que você pretender modificar ou já modificou, pois certamente servirá de inspiração para todos nós.


Até a próxima!


23/2/2014 por Rafael Seabra


FONTE: QUERO FICAR RICO - EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

Como tirar o registro profissional(Mtb) - Jornalistas