BOLSO: PEQUENOS HÁBITO, GRANDES PREJUIZOS


            

Seus pequenos hábitos podem

lhe custar caro;

saiba como identificá-los

               

 
Abrir mão de alguns gastos frequentes pode resultar em uma economia surpreendente (Getty Images)
                   
Alguns hábitos podem ter um custo grande, enquanto não acrescentam muito valor em sua vida – e por isso é importante identifica-los e tentar reduzir seu impacto 
               
 
SÃO PAULO – Alguns gastos de nosso dia a dia, como alimentação, não são suficientes para quebrar ou aumentar significativamente seu orçamento e, nesse caso, pode parecer que não merecem uma análise do quanto consomem por mês.
 
Mas, se deixam de ser esporádicos e passam a ser hábitos, acontecendo mais de duas vezes por semana, é válido passar a observá-los.
 
Não percebemos com esses gastos pequenos (e muitas vezes desnecessários) totalizam ao final de cada mês.
 
Como explica o The Simple Dollar, esses hábitos diários ou semanais podem ter um custo grande, enquanto não acrescentam muito valor em sua vida – e por isso é importante identifica-los e tentar reduzir seu impacto.
 
Ao mesmo tempo em que não é aconselhável deixar de fazer as pequenas coisas que lhe agradam, entrar em dívidas ou ter um orçamento apertado é igualmente ruim.
 

 
 
 
Resultado de imagem para HABITOS RUINS FOTOS
 
              Abrir mão de alguns gastos frequentes pode resultar em
                             uma economia surpreendente (Getty Images)
 
 
Saiba como evitar que os pequenos gastam consumam seu orçamento:
 
 

1. Identifique sua fraqueza
 
Antes de tomar qualquer ação para controlar seus hábitos,
 
é preciso que você tenha conhecimento deles.
 
Faça uma lista de cada lugar em que você
 
gasta dinheiro durante um mês e procure por padrões.
 
 
 
2. Pergunte-se se esse hábito acrescenta algo a sua vida
 
Quando identificar o padrão,
 
calcule qual o total de gastos que você tem.
 
Se perceber que é algo essencial para sua vida,
 
é provável que você escolha por mantê-lo, pois vale a pena.
 
Caso contrário, é melhor abrir mão.
 
 
 
3. Tente economizar
 
Com tantos gastos habituais, você não precisa cortá-los ao mesmo tempo,
 
mas talvez encontrar uma alternativa mais barata para os que consomem mais.
 
 
 
4. Simplesmente reduza a frequência
 
Talvez você não queira abrir mão de seu café favorito ou assinatura de revista,
 
mas você já considerou como seria sem eles?
 
Se você não quer mantê-los,
 
procure torna-los algo ocasional ao invés de um evento diário.
 

InfoMoney é um parceiro do iG Economia
               





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

O QUE É CONTAINER REEFER?