Pular para o conteúdo principal

INVESTIMENTO EM OURO DESPENCA



Ouro fica fora da moda
como calças boca de sino:
ninguém o quer


24 karat gold bars are seen at the United States West Point Mint facility in West Point, New York June 5, 2013. Demand for U.S. gold coins is still at "unprecedented" high levels almost two months after an historic sell-off in gold released years of pent-up demand from retail investors, the head the U.S. Mint said on Wednesday.

 

(Bloomberg) – O problema do ouro não é simplesmente que os preços estejam caindo.
 
Para muitos, o metal também perdeu seu carisma.

 
A confiança significa muito no mercado de lingotes, onde apenas cerca de 60 por cento do que é extraído ou reciclado a cada ano é utilizado em joias e aplicativos industriais. O restante é vendido em forma de moedas ou barras, portanto quando a demanda dos investidores se esgota, podem ocorrer consequências dolorosas para os altistas que permanecerem no mercado.

Os preços cairão para US$ 984 por onça antes de janeiro, segundo a média de estimativas em uma pesquisa com 16 analistas e traders feita pela Bloomberg News. Seria o valor mais baixo desde 2009 e constituiria um recuo de 10 por cento em relação ao preço no encerramento da terça-feira. Os especuladores estão vendendo o metal a descoberto pela primeira vez desde que os dados do governo americano começaram em 2006, e os detentores de produtos negociados em bolsa (ETP, na sigla em inglês) estão vendendo ao ritmo mais rápido em quatro meses.

“O ouro está fora de moda como as calças boca de sino: ninguém o quer”, disse Robin Bhar, analista do Société Générale SA em Londres. “Não vai colapsar, mas pensamos que esteja mais barato em um futuro não muito distante”.

Depois de declinar durante a maior parte de 2015, o ouro despencou em julho e se encaminha para o maior declínio mensal em dois anos depois de chegar ao valor mais baixo desde fevereiro de 2010. A baixa mostra como o metal perdeu seu atrativo como commodity e alternativa às moedas, segundo a Macquarie Group Ltd.



Afundamento


Os preços estão afundando em meio à crescente especulação com que as taxas de juros aumentem nos EUA neste ano, o qual diminui o atrativo do lingote já que não paga juros como ativos concorrentes. Ao mesmo tempo, a China comprou menos do metal precioso do que os analistas antecipavam, e o dólar está se valorizando.

Durante grande parte dos últimos dez anos, os preços estavam em alta. As compras aumentaram depois que os bancos centrais do mundo lutaram contra a crise financeira de 2008 aplicando estímulos sem precedentes, o que alimentou o medo de uma aceleração da inflação. Os futuros subiram mais de seis vezes em doze anos consecutivos de ganhos até 2012.

A melhoria da economia dos EUA provocou uma reversão da confiança, levando o lingote para um mercado baixista em abril de 2013. Cerca de 60 por cento dos consultados em outra pesquisa da Bloomberg News com 27 traders e analistas dizem que o metal registrará seu terceiro declínio anual consecutivo neste ano. Seria a pior depressão desde 1998, a última vez em que o ouro foi desfavorecido e languescia perto do seu valor mais baixo em 19 anos.




Valor

Mais de US$ 5,7 bilhões foram apagados do valor de ETP mundial de ouro em julho. Agora, os investidores têm cerca de 1.541 toneladas, a menor quantidade desde 2009, e estão vendendo há três meses consecutivos.

“O ouro é uma relíquia esquisita””, disse Brian Barish, que ajuda a supervisionar cerca de US$ 12,5 bilhões na Cambiar Investors LLC, com sede em Denver. “Não é uma commodity com muita demanda fundamental. Por ser bonito, então as pessoas o usam para joias. Mas é diferente do minério de ferro ou do petróleo, do cobre e do milho. Não tem uma utilização final específica. As pessoas, simplesmente, gostam dele, portanto isto se torna uma discussão sobre gostos”.



FONTE:

(Bloomberg)
 
Bloomberg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

Como tirar o registro profissional(Mtb) - Jornalistas