ALERTA: EVITE COMPRAR EM SITES PERIGOSOS




Um a cada três sites

não recomendados pelo Procon-SP

está em atividade


Por Luis Philipe Souza - iG São Paulo | - Atualizada às


 

Dos 486 endereços eletrônicos considerados inseguros pelo órgão de defesa do consumidor, 160 continuam funcionando

O Procon-SP mantém em seu site oficial uma lista aberta de sites de e-commerce (comércio eletrônico, em português) não recomendados. Compilados desde 2011, são ao todo 486 endereços tidos como não confiáveis, mas aproximadamente um terço deles – 160, ou 32% – continuam em plena atividade na web.
Os resultados desde o início do trabalho mostram o número de inclusões na lista caindo, mas o percentual de sites inseguros ativos se mantendo estável. Explicando: até setembro de 2015, somente 26 sites foram incluídos na lista, fugindo da média superior a 100 dos últimos três anos. Por outro lado, tanto a média deste ano como a de 2012, por exemplo, são próximas à realidade de um site ativo para cada três não recomendados.



O Procon-SP explica que a prática de interromper um serviço online que não passe confiança ao consumidor não é simples. A parte da denúncia em si já é fruto de um conjunto de etapas que, mesmo depois de completas, não garantem a suspensão do site.

 










Os endereços eletrônicos são incluídos na lista depois de um processo que envolve denúncia de consumidores, tentativa de resolução dos problemas e não retorno das empresas após tentativas de contato do órgão de proteção e defesa do consumidor.
 
"Há a tentativa de checagem da empresa, de contato, de demanda e, somente a partir daí, não havendo possibilidade de solução e indisponibilidade, gera-se a inserção na lista", explica Fátima Lemos, assessora técnica do Procon-SP.
 
A especialista diz que, em diversos casos, o órgão dialoga com o Comitê Gestor de Internet, que responde pelos domínios ".br", e até com delegacias de polícia na tentativa de garantir os direitos do comprador que, segundo ela, está mais arisco.
 
"O consumidor está muito mais cauteloso, mais habituado a comprar pela internet. Mas tem de manter a cautela e denunciar se houver qualquer tipo de problema", destaca.
 
 
 
Sites não recomendados que mantêm atividade (2015): 
 
 
www.magazinericardo.com. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
www.bbarato.com. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
www.hipermaisbarato.com.br. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
www.liquidamais.com.br. Foto: Reprodução
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
 
www.lojaswikee.com.br. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
www.docolmoveis.com.br. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
www.atletika.com.br. Foto: Reprodução
 
 
Foto: Reprodução
 
 
 
 
close



    Comentários

    Postagens mais visitadas deste blog

    COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

    MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

    O QUE É CONTAINER REEFER?