BRASIL: PERDA DO GRAU DE INVESTIMENTO




Perda do grau de investimento

faz Congresso pedir

mudanças na postura

de Dilma

                          

DILMA ROUSSEFF

 
A perda do título de bom pagador pela agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) colocou ainda mais lenha na crise econômica e política que o Brasil enfrenta.
 
No Congresso, tanto aliados quanto oposicionistas pediram mudanças no comportamento da presidente Dilma Rousseff.
 
 

Líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS) foi pontual. Segundo ele, o anúncio da agência é “evidentemente importante e mostra que o governo tem que implementar as medidas para reverter essa situação." "Não é o fim do mundo, mas é um alerta.”

O entendimento do senador é compartilhado pelo líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE). Para ele, mesmo com a perda do grau de investimento, a credibilidade do País internacionalmente ainda é maior que no governo Lula e maior que o período FHC.

"Temos que encarar isso com amais absoluta naturalidade e aumenta a nossa responsabilidade na busca por uma solução. Não é nada que me faça perder o sono. A pressa é para retomar o crescimento do País.”

Nos bastidores, entretanto, aliados da presidente argumentam que é preciso que o governo se mostre mais humilde para não ser ainda mais afetado pela crise econômica. “Quanto mais ruído, quanto mais desgaste, mais difícil fica para sair da crise”, diz um petista.

Já integrantes da oposição alertam para o peso que o cidadão pode pagar. Líder do Solidariedade na Câmara, Arthur Maia (BA) acredita que o primeiro reflexo será no aumento da taxa de juros. “As famílias vão ficar ainda mais endividadas. Tudo poderia ser evitado, se a presidente tivesse cortado gastos.”

Ao G1, o senador José Serra (PSDB-SP) ressaltou o preço político. “Do ponto de vista político, é um golpe para o governo Dilma. E encarece muito o dinheiro para as empresas brasileiras.”
Presidente do DEM, o senador José Agripino (RN), também considerou a queda do grau de investimento um golpe. Para ele, talvez o mais duro "decorrente das irresponsabilidades praticadas por Dilma para ganhar a eleição". "Agora é enfrentar as consequências, com seca nos investimentos, mais recessão e desemprego. E o pior: o governo só anuncia que impostos vão aumentar”.



Surpresa

A notícia da perda do grau de investimento foi encarada como um 'desastre' dentro do governo.

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, admitiu que o Planalto ficou surpreso.

"Houve surpresa, mas estamos trabalhando. (...) continuamos com o esforço de melhorar a situação fiscal do Brasil".



FONTE:

Brasil Post  |  De

Publicado: Atualizado:

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

Como tirar o registro profissional(Mtb) - Jornalistas