Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

LEILÃO POLÍTICO !!

Imagem
PR, PP, PSD e nanicos querem leilão entre Dilma e Temer



Presidente entra no jogo; vice resiste a ceder ao "varejão" KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA Anda mal a negociação de ministérios entre o governo e o PR, o PP, o PSD e um grupo de partidos nanicos. Essas siglas querem fazer um leilão entre o que podem oferecer a presidente Dilma Rousseff e ao vice Michel Temer. O PP informou o Palácio do Planalto que deverá tomar uma decisão sobre impeachment somente no dia 11 de abril, provável véspera da votação do pedido de impeachment pela comissão da Câmara. O PR ameaça fazer o mesmo. Ou seja, querem esticar a corda para ver quem dá mais. Dilma está inclinada a pagar a conta. Ofertou a pasta da Saúde ao PP e o Ministério de Minas e Energia ao PR. E analisa que pastas pode negociar a mais com o PSD, que dá sinais cada vez maiores de infidelidade ao governo. Também entrou no “varejão”, como um diz um ministro, com uma leva de legendas nanicas. O governo faz isso porque só tem mesmo certeza do …

DILMA: O MUNDO TODO SABE QUE NÃO É GOLPE !!

Imagem
Le Monde contesta teoria de golpe de Estado no Brasil

© Fournis par RFI

O jornal Le Monde vem cobrindo de maneira intensiva a crise política brasileira. Depois de vários artigos publicados nos últimos dias, o vespertino traz em sua edição desta quarta-feira (30) um editorial no qual contesta o argumento de que o país poderia enfrentar um "golpe de Estado". Com o título “Ceci n’est pas un coup d’Etat” (Isso não é um golpe de Estado), o editorial doLe Monde questiona a posição de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva que, “acuados politicamente, denunciam um ‘golpe de Estado’”. Para o vespertino, esse argumento não se sustenta, já que “a destituição de um chefe de Estado é prevista e regulamentada pela Constituição brasileira”. O jornal explica que o país já viveu esse tipo de situação quando, nos anos 1990, tirou do poder o então presidente Fernando Collor de Mello, acusado de corrupção. “Na época, o Partido dos Trabalhadores não disse que se tratava de um push e ficou d…

PMDB: GOVERNO NA MIRA

Imagem
CRISE POLÍTICA



PMDB rompe  com o governo  e busca papel  de protagonista  na política nacional
© Foto: Agência Brasil PMDB tem chances reais de voltar ao comando do país sem ter sido diretamente eleito.
O PMDB anunciou nesta terça-feira o rompimento com o governo federal,
o que eleva consideravelmente o risco de Dilma Rousseff sofrer um
 impeachment e de o país passar a ser comandado pelo vice Michel Temer,
presidente da sigla desde 2001. “Estamos vivendo um momento histórico”, disse o senador
Romero Jucá (PMDB-RR) durante o anúncio da saída. O fim dessa estremecida relação ocorre no momento em que
 o governo está mais frágil, atingido pela crise econômica e pela escalada
de acusações e protestos pedindo o afastamento de Dilma. Caso a presidente sofra mesmo um impeachment, o controle do Brasil cairá
novamente no colo do partido após um momento de instabilidade política.
Mesmo sem jamais ter conseguido eleger diretamente um presidente, nas
últimas três décadas a legenda esteve quase semp…

LULA QUIS INTIMIDAR E OBSTRUIR A JUSTIÇA !!

Imagem
Moro diz que Lula quis 'intimidar', 'obstruir', 'influenciar'




© Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Juiz transcreve 12 interceptações telefônicas que pegaram ex-presidente 
'intencionando ou tentando obstruir ou influenciar indevidamente a Justiça'.

No ofício que enviou ao Supremo Tribunal Federal para explicar porque mandou grampear o ex-presidente Lula e porque deu publicidade aos áudios, o juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, cravou que o petista quis 'intimidar' e 'obstruir' as investigações de que era alvo. Para o magistrado, a conduta de Lula pode 'configurar crime de obstrução à Justiça' - tipificado na Lei 12.850/13, que define organização criminosa. "Mesmo sem eventual tipificação, condutas de obstrução à Justiça são juridicamente relevantes para o processo penal porque reclamam medidas processuais para coartá-las", anotou o juiz. Moro transcreveu, na peça de 30 páginas, doze interceptações telefôni…

PMDB EOFICIALIZA ABANDONO DE DILMA

Imagem
PMDB oficializa saída do governo da presidente Dilma

© Foto: Dida Sampaio/Estadão Reunião da Executiva Nacional do PMDB em que o partido decidiu deixar o governo










Em menos de cinco minutos, o PMDB aprovou há pouco, por aclamação, a moção que ratifica o rompimento do partido com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), com a recomendação de entrega imediata dos cargos no governo federal. No encontro, na Câmara dos Deputados, estavam presentes vários caciques do partido, incluindo o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que acatou o pedido de impeachment contra Dilma, avaliado por uma comissão de parlamentares. No entanto, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não participaram da reunião.  Logo após abrir os trabalhos, o primeiro vice-presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), leu a moção do peemedebista baiano Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Integração Nacional, e informou que havia um entendimento que ela fosse aprov…

MORO ENVIA LISTA-POLÍTICOS AO STF

Imagem
Moro envia ao STF  planilha da Odebrecht  que cita centenas de políticos 
© Vagner Rosario Juiz Sergio Moro, em Curitiba

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação Lava Jato na primeira instância, decidiu enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a "superplanilha" com a indicação de pagamentos feitos pela empreiteira Odebrecht a centenas de políticos, encontrada pela força-tarefa da Operação Lava Jato na casa do ex-presidente de Infraestrutura da empreiteira Benedicto Barbosa Silva Junior, no Rio de Janeiro. 
A decisão foi assinada por Moro na manhã desta segunda-feira.
A superplanilha traz cerca de 300 nomes ligados a 24 partidos políticos. Levantamento do jornal O Estado de S. Paulo com base no documento mostra que, em vários casos, os valores são superiores aos declarados pelos candidatos indicando possível caixa 2. 
"O ideal seria antes aprofundar as apurações para remeter os processos apenas di­ante de indícios mais concretos de que esses pagam…