CORTES OLÍMPICOS


Olimpíada terá corte 

de R$ 900 milhões 

no orçamento



Foto: Cristo Redentor - Olimpíada de 2016 (AFP)



A crise econômica que assola o Brasil não deixará de causar consequências nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. 

Segundo informa matéria do Estado de S. Paulo nesta quarta-feira, o orçamento do evento precisará ser diminuído em R$ 900 milhões devido ao difícil momento financeiro que o país vive.
O previsto agora é o gasto total de R$ 7,4 bilhões, valor que só foi alcançado com um corte de 12% do valor que estava programado inicialmente. O corte desta quantia, entretanto, reflete na ausência da construção de obras e instalações para melhorar a infraestrutura dos locais de jogos, o que deixa diversas organizações esportivas insatisfeitas.

Leia mais
CBF confirma amistosos da Seleção olímpica contra Nigéria e África do Sul
CAS julgará casos pendentes de doping envolvendo atletas russos
Esportes coletivos: 7 vitórias históricas do Brasil em Olimpíadas
A Arena Corinthians, em Itaquera, que receberá dez jogos do futebol, não terá mais as estruturas que seriam montadas especificamente para atender ao período em que aconteceria o torneio.
Na Lagoa Rodrigo de Freitas, onde correrá a competição do Remo, está descartada a construção de uma arquibancada flutuante. A medida, no entanto, limitará a capacidade de espectadores que desejarem assistir ao esporte de 14 mil para apenas 6 mil. Pouco se comparado aos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando havia espaço para 25 mil pessoas.
A Federação Internacional de Natação ainda cobra que fosse construída mais uma piscina no Centro Aquático Maria Lenk, que atualmente possui três, pois considera necessário mais uma para que os treinos de Salto Ornamental, Polo Aquático e Nado Sincronizado sejam feitos sem atrapalhar a agenda das competições.
FONTE:
YAHOO ESPORTES

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO CONVERTER CRUZADOS EM REAIS?

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO (EMPRESARIAL)

O QUE É CONTAINER REEFER?